sicnot

Perfil

Economia

FMI alerta para impacto "negativo" e "considerável" do Brexit

O Fundo Monetário Internacional (FMI) advertiu hoje que um Sim à saída do Reino Unido da União Europeia (UE) , o chamado Brexit, no referendo de 23 de junho pode ter um impacto "negativo" e "considerável" na economia britânica.

A diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, apresentou hoje em Londres um relatório sobre a situação económica do Reino Unido, o qual refere que o país sofreria um "período prolongado de incerteza" e uma diminuição das transações comerciais, além de uma volatilidade dos mercados financeiros.

O relatório sublinha que a realização do referendo já está a ter um "impacto" no investimento e na contratação de pessoal.

Lagarde defendeu que o Brexit acarreta um "risco de baixa" para a economia e que a perspetiva da saída da UE está a provocar "ansiedade em todo o mundo".

Contudo, o FMI sublinha que a decisão sobre se o Reino Unido deve ou não sair do bloco europeu compete ao eleitorado britânico e que a deliberação que este tomar "refletirá os fatores económicos e não económicos".

O FMI adianta que é provável que a reação dos mercados globais ao 'Brexit' seja "negativa" e admite que, inclusivamente, "pode vir a ser grave".

"Uma votação a favor do 'Brexit' poderia precipitar um período prolongado de incerteza, provocando a volatilidade dos mercados financeiros e um corte abrupto na produção", insistiu.

Ao mesmo tempo, o fundo diz que um novo acordo comercial com a Europa poderia ficar "sem resolução durante anos", com efeitos no investimento e na economia.

No relatório, a organização sublinha inclusivamente que a posição de Londres como centro financeiro global poderia ficar "corroída", tendo em conta que algumas empresas com sede no Reino Unido poderiam com o tempo mudar-se para a Europa ocidental.

Os mercados, refere o relatório, poderiam não esperar para conhecer o impacto do 'Brexit' na economia e reagiriam de maneira negativa, o que poderia dar origem a uma queda dos preços da habitação, um aumento dos custos do endividamento para as famílias e para o setor dos negócios, e inclusivamente um travão brusco do fluxo de investimento em setores como o das finanças e o da propriedade comercial.

O 'Brexit' poderia ter sobretudo um impacto no mercado interno britânico, defende o FMI.

O FMI fez esta advertência depois de o Banco de Inglaterra ter indicado na quinta-feira que a eventual saída do Reino Unido da UE provocará uma desaceleração da economia britânica.

No último relatório trimestral, o banco central britânico assegurou que a confirmação da rutura de Londres com Bruxelas no referendo de junho provocaria uma "drástica" desvalorização da libra esterlina e uma considerável subida da inflação, entre outros fatores negativos.

Lusa

  • Primo de Sócrates já foi notificado
    1:48
  • Santana Lopes espera mais diálogo com António Costa
    0:40

    País

    Pedro Santana Lopes espera que o primeiro-ministro dialogue mais com o novo líder do PSD do que o que tem dialogado com Passos Coelho. O candidato à liderança dos social-democratas criticou ainda Rui Rio por ainda não se ter mostrado disponível para um debate.

  • Rui Rio defende o diálogo com todos os partidos
    0:37

    País

    Rui Rio defende o diálogo com todos os partidos com assento parlamentar e não apenas com o Governo. As declarações do candidato à liderança do PSD surgiram em resposta a António Costa que, em entrevista, disse que acredita que a relação com os social-democratas vai melhorar com a nova liderança.

  • Morreu o jornalista Pedro Rolo Duarte

    País

    Morreu Pedro Rolo Duarte. O jornalista tinha 53 anos e não resistiu a um cancro. Pedro Rolo Duarte estava internado nos cuidados paliativos do Hospital da Luz, em Lisboa. Trabalhou em imprensa, na rádio e na televisão.