sicnot

Perfil

Economia

Rede bancária internacional alvo de segundo ataque informático

Piratas informáticos conseguiram aceder ao sistema de mensagens interbancárias Swift, considerado ultra-seguro e que serve para transferir milhares de milhões de dólares diariamente, no que parece ser um segundo ataque deste género, de acordo com a imprensa norte-americana.

Os piratas informáticos visaram um banco comercial, que a Swift não identifica, e conseguiram apropriar-se de códigos para enviar, através da Swift, mensagens em nome do banco.

Os piratas informáticos visaram um banco comercial, que a Swift não identifica, e conseguiram apropriar-se de códigos para enviar, através da Swift, mensagens em nome do banco.

© Dado Ruvic / Reuters

De acordo com uma carta que a Swift - Society for Worldwide Interbank Financial Telecommunication -- se prepara para enviar hoje aos seus utilizadores, os métodos dos "hackers" apresentam semelhanças com um ataque levado a cabo em fevereiro último e que permitiu o desvio de 81 milhões de dólares de uma conta do Banco central do Bangladesh na Reserva Federal em Nova Iorque.

Desta vez, os piratas visaram um banco comercial, que a Swift não identifica, e conseguiram apropriar-se de códigos para enviar, através da Swift, mensagens em nome do banco.

Este ataque evidencia uma tentativa deliberada de encontrar um acesso a um sistema indispensável para o funcionamento do mundo financeiro internacional, segundo o texto que a Swift se prepara para publicar, de acordo com a agência France Presse, que cita o New York Times e o Wall Street Journal.

Em fevereiro, as mensagens pareciam ser provenientes do Banco do Bangladesh, que dava ordens de transferência para diversas contas nas Filipinas de 81 milhões de dólares a partir da sua conta no banco central norte-americano.

O FBI suspeita que os criminosos informáticos de fevereiro tenham beneficiado de cumplicidades internas, fez saber o Wall Street Journal na sua edição da passada terça-feira.

Esta semana, altos representantes da Reserva Federal norte-americana, do Banco do Bangladesh e da Swift reuniram-se em Basileia, na Suíça, para discutir aquela fraude cibernética.

Os métodos utilizados pelos piratas informáticos nos dois casos "mostram claramente um conhecimento aprofundado e sofisticado das operações deste tipo nos bancos visados", de acordo com a carta da Swift, citada pelos jornais norte-americanos.

Lusa

  • Rúben Lima nega crimes de corrupção no processo Cashball
    6:04

    Desporto

    Rúben Lima, um dos 8 jogadores suspeitos de terem sido aliciados por intermediários ao serviço do Sporting para beneficiar o clube de Alvalade, nega todos os crimes investigados pela Polícia Judiciária. Numa entrevista exclusiva à SIC, o jogador do Moreirense garante que não conhece nenhum dos quatro arguidos detidos no âmbito do processo Cashball.

    Exclusivo SIC

  • Partido Podemos com votação inédita em Espanha
    1:32

    Mundo

    Há uma votação inédita em Espanha. O Podemos começou esta terça-feira a decidir a continuidade do líder do partido, depois de Pablo Iglesias e a companheira terem comprado uma casa de 600 mil euros.

  • Rui Rio alerta que violações do segredo de justiça ameaçam democracia
    2:16

    País

    Rui Rio diz que não pede demissões "a cada esquina" e prefere aguardar pelas respostas do ministro Adjunto Siza Vieira, sobre o alegado conflito de interesses com os acionistas chineses da EDP. O líder do PSD esteve esta terça-feira reunido com a direção nacional da Polícia Judiciária, onde defendeu que a violação do segredo de justiça é insustentável e ameaça o regime democrático.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.

  • A maior obra de reconversão urbana em Portugal 20 anos depois
    3:47