sicnot

Perfil

Economia

Rede bancária internacional alvo de segundo ataque informático

Piratas informáticos conseguiram aceder ao sistema de mensagens interbancárias Swift, considerado ultra-seguro e que serve para transferir milhares de milhões de dólares diariamente, no que parece ser um segundo ataque deste género, de acordo com a imprensa norte-americana.

Os piratas informáticos visaram um banco comercial, que a Swift não identifica, e conseguiram apropriar-se de códigos para enviar, através da Swift, mensagens em nome do banco.

Os piratas informáticos visaram um banco comercial, que a Swift não identifica, e conseguiram apropriar-se de códigos para enviar, através da Swift, mensagens em nome do banco.

© Dado Ruvic / Reuters

De acordo com uma carta que a Swift - Society for Worldwide Interbank Financial Telecommunication -- se prepara para enviar hoje aos seus utilizadores, os métodos dos "hackers" apresentam semelhanças com um ataque levado a cabo em fevereiro último e que permitiu o desvio de 81 milhões de dólares de uma conta do Banco central do Bangladesh na Reserva Federal em Nova Iorque.

Desta vez, os piratas visaram um banco comercial, que a Swift não identifica, e conseguiram apropriar-se de códigos para enviar, através da Swift, mensagens em nome do banco.

Este ataque evidencia uma tentativa deliberada de encontrar um acesso a um sistema indispensável para o funcionamento do mundo financeiro internacional, segundo o texto que a Swift se prepara para publicar, de acordo com a agência France Presse, que cita o New York Times e o Wall Street Journal.

Em fevereiro, as mensagens pareciam ser provenientes do Banco do Bangladesh, que dava ordens de transferência para diversas contas nas Filipinas de 81 milhões de dólares a partir da sua conta no banco central norte-americano.

O FBI suspeita que os criminosos informáticos de fevereiro tenham beneficiado de cumplicidades internas, fez saber o Wall Street Journal na sua edição da passada terça-feira.

Esta semana, altos representantes da Reserva Federal norte-americana, do Banco do Bangladesh e da Swift reuniram-se em Basileia, na Suíça, para discutir aquela fraude cibernética.

Os métodos utilizados pelos piratas informáticos nos dois casos "mostram claramente um conhecimento aprofundado e sofisticado das operações deste tipo nos bancos visados", de acordo com a carta da Swift, citada pelos jornais norte-americanos.

Lusa

  • Reviravolta na Operação Fizz
    1:09

    País

    O juiz que vai julgar o chamado processo da Operação Fizz decidiu aceitar as denúncias de Orlando Figueira contra o presidente do Banco Atlântico e o advogado Daniel Proença de Carvalho. As acusações do principal arguido contra o banqueiro Carlos Silva e o advogado Proença de Carvalho podem trazer uma reviravolta ao processo.

  • Projeto Bairros Sem Cárie levou 300 pessoas do Seixal ao dentista
    3:08

    País

    Portugal tem dos piores indicadores de saúde oral da Europa e ir ao dentista é quase um luxo. Num país assim ganham ainda mais relevância iniciativas como o projeto Bairros Sem Cárie. 300 pessoas de bairros sociais do Seixal tiveram uma consulta de estomatologia gratuita.

  • Homem rompe a garganta ao tentar impedir espirro

    Mundo

    Impedir um espirro apertando o nariz pode causar sérias lesões. Foi o que aconteceu a um homem na Grã-Bretanha que teve de ser hospitalizado porque sofreu uma rutura na garganta ao apertar boca e nariz ao espirrar.