sicnot

Perfil

Economia

Volkswagen reduz as vendas em 2% até abril

A Volkswagen, a marca principal do grupo automóvel com o mesmo nome, reduziu as vendas nos quatro primeiros meses do ano em 2% para 1.936.200 unidades, devido às quedas no Brasil, Rússia e Estados Unidos.

Z1018/_Ralf Hirschberger

O grupo, que integra também as marcas Audi, Porsche e Seat, informou hoje que as vendas da sua principal marca nos Estados Unidos baixaram entre janeiro e abril para 96.400 unidades, uma redução de 11,7% em comparação com o mesmo período de 2015.

Nos primeiros quatro meses deste ano, as vendas no Brasil caíram 35,8% (80.900 unidades) e na Rússia baixaram 10,2% (21.800 unidades).

Na Europa, as vendas da marca Volkswagen mantiveram-se estáveis até abril em 579.500 unidades, mas na Alemanha registaram um recuo de 3,4% para 191.300 unidades.

Na China, a Volkswagen vendeu entre janeiro e abril 939.400 veículos da sua principal marca, 4,4% mais.

A queda das vendas desta marca em todo o mundo em abril foi de 3,9%.

"A marca Volkswagen tem crescido apenas na China e na Europa Central e Oriental", disse o diretor de vendas da marca, Jürgen Stackmann.

Em setembro passado, a Volkswagen foi envolvida num escândalo de manipulação de emissões poluentes, um caso que foi divulgado nos Estados Unidos.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Oliveira e Costa condenado a 14 anos de prisão

    País

    O fundador do grupo SLN/BPN, José Oliveira e Costa, foi esta quarta-feira condenado pelo tribunal a uma pena de prisão efetiva de 14 anos pelos crimes de falsificação de documentos, fraude fiscal qualificada, burla qualificada e branqueamento de capitais. Dos 15 arguidos no processo, 12 foram condenados.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras