sicnot

Perfil

Economia

Marcelo defende que Bruxelas tem de perceber o sacrifício dos portugueses

Marcelo defende que Bruxelas tem de perceber o sacrifício dos portugueses

Marcelo Rebelo de Sousa defendeu, esta tarde, que Bruxelas tem de dar um sinal de que percebe o sacrifício dos portugueses nos últimos quatro anos. O Presidente da República elogiou também o consenso nacional dos partidos no apelo a Bruxelas e defendeu que o governo anterior fez tudo para alcançar as metas do défice.

  • Bruxelas admite castigo a Portugal
    2:14

    Economia

    O líder do grupo parlamentar do Partido Popular Europeu quer que Jean Claude Juncker tenha mão pesada com Portugal. Em causa está o défice de 2015 acima do limite previsto. A declaração surge depois de Pedro Passos Coelho e Maria Luís Albuquerque terem apelado à comissão Europeia para que não aplique sanções a Portugal.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.