sicnot

Perfil

Economia

Venezuela prolonga estado de emergência económica por 120 dias

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, prolongou por 120 dias o "estado de exceção e emergência económica" em vigor desde fevereiro, mas que agora passa a incluir também medidas para "garantir a soberania" perante agressões internacionais.

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

"Decidi aprovar um novo decreto de Estado de Exceção e Emergência Económica, que me dê o poder necessário para derrotar o golpe de Estado, a guerra económica, para estabilizar socialmente o país e enfrentar as ameaças que há para a nossa pátria", disse Maduro na sexta-feira, em Caracas, durante um conselho de ministros.

"Incluí no decreto medidas necessárias para garantir a soberania em qualquer cenário que pretendam agredir-nos", disse.

Nicolás Maduro afirmou que há um novo "vírus" de Golpe de Estado no continente americano e advertiu que a direita da América Latina pretende "desintegrar" as obras dos governos progressistas, referindo-se ao afastamento do poder da Presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

Por outro lado, acusou o ex-Presidente da Colômbia Álvaro Uribe de ter pedido uma intervenção na Venezuela com exércitos estrangeiros e denunciou que "estão a ativar-se medidas, desde Washington, pedidas e promovidas pela direita venezuelana".

O primeiro decreto que declarou o estado de emergência económica na Venezuela foi chumbado pelo parlamento, mas entrou em vigor a 11 de fevereiro, por decisão do Supremo Tribunal de Justiça.

A oposição considera que o decreto pode restringir garantias constitucionais e aprofundar a intervenção do Estado nas empresas privadas, além de estar redigido de maneira a outorgar a Nicolás Maduro poderes especiais.

Lusa

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.

  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.