sicnot

Perfil

Economia

Subscrição das Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável termina hoje

A subscrição de Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV), um instrumento de dívida pública de retalho a médio prazo que pretende captar a poupança das famílias, termina hoje, depois de o montante da série ter mais que duplicado.

A subscrição teve início a 26 de abril e a série abriu com um montante de 350 milhões de euros, mas, na semana passada, o Governo decidiu aumentar o valor que permite emitir em OTRV para 750 milhões.

Segundo informação do Ministério das Finanças aquando do lançamento deste produto, as OTRV são emitidas por um período de cinco anos, com reembolso em maio de 2021, dando aos seus titulares o direito a receber um juro variável, pago semestralmente, a uma taxa anual nominal bruta igual à Euribor a seis meses, acrescida de 2,20%, com uma taxa de juro mínima de 2,20%.

Estes títulos serão admitidos à negociação no mercado regulamentado Euronext Lisbon, sujeitas às condições de mercado, "o que constitui uma garantia da liquidez do produto até ao seu vencimento".

Na nota, a tutela dizia estar "confiante de que o novo instrumento de aforro permitirá alargar o leque de opções disponíveis aos investidores e revelar-se-á atrativo para quem procure aplicar as suas poupanças de forma rentável, líquida e segura".

Cada subscritor pode investir no mínimo 1.000 euros e no máximo 1.000.0000 euros neste instrumento, sendo que a data de reembolso do capital será a 19 de maio de 2021.

Já o pagamento semestral de juros ocorrerá a 19 de maio e a 19 de novembro de cada ano.

Na terça-feira, a Euronext apresenta os resultados da OTRV, em Lisboa, após o toque do sino que assinala o encerramento da sessão de bolsa, pelas 16:30. A apresentação contará com o a presença do secretário de Estado Adjunto, do Tesouro e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix, e a presidente Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP), Cristina Casalinho.

  • Marinha e Exército dão luz verde ao Aeroporto do Montijo

    País

    De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias, o Exército e a Marinha já comunicaram à Força Aérea disponibilidade para desocupar parcialmente a base aérea e o Montijo se transformar num num aeroporto complementar ao de Lisboa.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.