sicnot

Perfil

Economia

Presidente do BPI critica PR, atual e anterior governos sobre questão de Angola

Presidente do BPI critica PR, atual e anterior governos sobre questão de Angola

Fernando Ulrich apontou baterias ao Presidente da República, ao atual e ao anterior Governo, acusando-os de passividade e falta de cuidado. Em causa, a saída do BPI do capital do Banco de Fomento de Angola, imposta pelo Banco Central Europeu. O presidente do banco diz que, apesar dos discursos sobre a importância das relações Portugal-Angola, nenhum alto responsável demonstrou qualquer preocupação sobre este processo.

"Até hoje ainda não ouvi nenhuma voz em Portugal com responsabilidade que se preocupasse com isso, nem uma 'condecoraçãozinha' no 10 de junho. O governo anterior, zero absoluto, nem o primeiro-ministro, nem a ministra das Finanças", afirmou Fernando Ulrich numa conferência sobre o setor bancário, em Lisboa.

"O meu desgosto não é com as instituições europeias", sublinhou, considerando que as autoridades políticas portuguesas deviam, até pela ligação histórica a Angola, ajudar a contornar a imposição do Banco Central Europeu (BCE) que obriga o BPI a reduzir a exposição àquele mercado africano.

"O BPI tem 50,1% de um banco em Angola. O senhor governador do Banco Nacional de Angola disse-me há 15 dias que o BFA [Banco de Fomento Angola] é um exemplo", revelou, lamentando que a "aplicação acrítica" de uma regra do BCE obrigue o banco português a sair de Angola.

Depois de ouvir as intervenções do governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, e do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no mesmo evento - organizado pela Associação Portuguesa de Bancos (APB) e pela TVI - sobre a necessidade de defesa do interesse nacional, Ulrich disse ficar "cheio de esperança".

A operação em Angola é a 'joia da coroa' do BPI, sendo que no primeiro trimestre contribuiu com 37 milhões de euros para os seus resultados consolidados, ou seja, 77% do total dos lucros do banco.

Mas Frankfurt considera Angola como um dos países que não tem uma regulação e supervisão semelhantes às existentes na União Europeia, pelo que o BPI tem de reduzir a sua exposição ao mercado angolano (dívida pública e a exposição ao BFA, onde detém 50,1%) ou contabilizá-la a 100%, o que Frankfurt estima em 5.000 milhões de euros.

  • Assalto à base militar de Tancos
    0:42

    País

    Cerca de uma centena de granadas e várias munições foram roubadas dos paióis da base militar de Tancos. A Polícia Judiciária Militar já está a investigar.

  • Detido antigo diretor regional do BES na Madeira

    Queda do BES

    Foi detido o antigo diretor do Banco Espírito Santo da Madeira, no âmbito do chamado processo ao Universo GES. João Alexandre Silva tinha sido também o representante do BES na Venezuela, onde a instituição portuguesa abriu várias agências em diversas cidades e tinha cerca de 7600 clientes domiciliados.

    Notícia SIC

  • Couves, arroz integral e bróculos biológicos com pesticidas sintéticos
    2:29
  • ASAE apreende leite com água oxigenada para fabrico de queijo

    Economia

    A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu leite com água oxigenada, destinado ao fabrico de queijo. As investigações decorreram nos últimos dois meses e foram dirigidas a vários produtores de leite. As investigações iniciaram-se com a deteção de uma viatura para transporte do leite sem qualquer sistema de refrigeração.

  • Porto Design Factory: um lava-louças com tecnologia ultrassom e muitas outras coisas
    1:45
  • Jovens participam na maior competição nacional de aplicações
    2:10

    País

    O presente e o futuro passam cada vez mais pelas novas tecnologias, sobretudo as aplicações. Alunos de cerca de 100 escolas estão a participar na terceira edição da Apps For Good, a maior competição nacional de aplicações desenvolvidas por jovens, que decorre em Matosinhos.

  • O iPhone faz 10 anos
    2:01