sicnot

Perfil

Economia

António Costa rejeita necessidade de medidas adicionais para baixar o défice

António Costa rejeita necessidade de medidas adicionais para baixar o défice

Marcelo Rebelo de Sousa diz que não há razões para alarmismo e que a Comissão Europeia apenas adiou uma decisão final para julho. Já o primeiro-ministro rejeita a necessidade de medidas adicionais e garante que a Comissão Europeia até tem uma meta menos exigente do que o governo português.

  • Portugal terá de apresentar medidas adicionais de mais de 700 M€
    0:47

    Economia

    A Comissão Europeia exige que o défice deste ano baixe para os 2,3% do PIB. Pelas contas de Bruxelas, isto implicará um esforço adicional de 4 décimas, ou seja, as medidas a apresentar deverão valer mais de 700 milhões de euros. Ficam também definidas novas metas para a redução do défice estrutural. Foram anunciadas pelo vice-presidente da Comissão Europeia, que diz que este pacote de medidas adicionais não será determinante para a decisão sobre as sanções, que levará apenas em conta o défice de 2015.

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.