sicnot

Perfil

Economia

António Costa diz que ainda não há "decisão final" sobre recapitalização da Caixa

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje que ainda não existe "decisão final" sobre uma eventual injeção de quatro mil milhões de euros na Caixa Geral de Depósitos (CGD), remetendo qualquer comentário para a conclusão do processo.

"Não, o que o Expresso diz é que há um programa de reestruturação que está a ser preparado pelo conselho de administração da CGD que está a ser constituído e que está a ser discutido com o Governo. Quando houver uma decisão final sobre essa matéria, trataremos", afirmou aos jornalistas, em Santo Tirso, distrito do Porto, à margem da inauguração de dois museus da cidade.

O semanário Expresso noticia hoje que o Governo aceita injetar quatro mil milhões de euros na CGD.

De acordo com o jornal, António Domingues colocou como condição para aceitar a liderança da CGD a recapitalização do banco num montante que pode ir até aos quatro mil milhões e que António Costa já teria dito que sim.

O reforço de capital da CGD neste montante que está em cima da mesa supera as necessidades reais do banco no imediato, afirma ainda o Expresso.

Lusa

  • Milhares protestam contra Donald Trump no Dia do Presidente
    1:55

    Mundo

    Milhares de pessoas voltaram a protestar contra Donald Trump, nos Estados Unidos da América. As marchas em várias cidades aconteceram no feriado que assinala o Dia do Presidente. Os manifestantes exigiram a destituição do chefe de Estado.

  • O mistério da morte do meio irmão de Kim Jong-un
    2:32
  • Jornalista bielorrusso come jornal após perder aposta

    Desporto

    Vyacheslav Fedorenko, editor de desporto de um importante jornal da Bielorrúsia, apostou que o Dinamo Minsk não chegaria aos play-offs da Kontinental Hockey League (KHL), uma liga internacional dominada por equipas russas. Perdeu e acabou a comer as próprias palavras, impressas em papel.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Homens e mulheres nas tarefas domésticas
    2:09

    País

    Nas gerações mais novas, já há sinais de mudança na divisão e partilha de tarefas em casa. No entanto, entre os mais velhos, as tarefas de casa são quase sempre obrigação da mulher. A igualdade entre homens e mulheres é ainda miragem dentro de casa e em termos de salários.