sicnot

Perfil

Economia

Comissário europeu defende flexibilidade com défice português, mas admite multas

O comissário europeu da Economia defendeu hoje que Bruxelas deve dar mostras de flexibilidade em relação a Portugal e a Espanha, apesar do incumprimento do défice, mas advertiu que a possibilidade de sanções continua em cima da mesa.

© Nigel Treblin / Reuters

Em entrevista ao semanário alemão Der Spiegel, Günther Oettinger, o comissário da Economia e Sociedades Digitais afirmou que nos casos de Portugal e de Espanha a Comissão Europeia vê "sinais de esperança", apesar de "os objetivos claramente não terem sido cumpridos".

"A questão do cumprimento dos critérios do pacto de estabilidade e crescimento é puramente matemática", mas as conclusões a retirar em caso de incumprimento "também devem ser avaliadas politicamente", disse.

No caso espanhol, precisou, "o país precisa de uma vez por todas de um governo operacional" e, após as eleições de junho, a Comissão "voltará a avaliar os números e extrairá as suas conclusões".

"Não queremos influenciar a campanha eleitoral. Mas as sanções continuam sobre a mesa. Espero que a Comissão volte a abordar este tema em julho", disse.

Oettinger considerou por outro lado que França, a quem foi dada por mais do que uma vez margem para corrigir o défice, é o "teste decisivo" para a credibilidade do pacto de estabilidade.

"Estou seguro de que o presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker está ciente da responsabilidade da Comissão", que "se comprometeu a que todos os países europeus cumpram os critérios de estabilidade até 2019", disse o comissário.

Lusa

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.