sicnot

Perfil

Economia

Parlamento grego aprova medidas de austeridade exigidas pelos credores

O parlamento grego aprovou hoje as medidas de austeridade exigidas pelos credores para a concessão de uma nova parcela do terceiro programa de resgate ao país negociado em 2015 e antes da reunião do Eurogrupo de terça-feira.

O BCE decidiu esta quarta-feira que não vai aumentar a linha de liquidez de emergência para os bancos nas próximas duas semanas, ainda que o Banco Central da Grécia não tenha feito nenhum pedido. (Arquivo)

O BCE decidiu esta quarta-feira que não vai aumentar a linha de liquidez de emergência para os bancos nas próximas duas semanas, ainda que o Banco Central da Grécia não tenha feito nenhum pedido. (Arquivo)

© Francois Lenoir / Reuters

"Hoje termina um período difícil para o país e damos o primeiro passo para sair da crise, um período que também terá as suas dificuldades", referiu o primeiro-ministro Alexis Tsipras, antes de sublinhar que "os parceiros europeus recebem a mensagem de que a Grécia respeita os seus compromissos, e agora eles devem demonstrar que respeitam os seus", numa alusão às eventuais negociações sobre o alívio da dívida grega.

O projeto aprovado prevê um mecanismo de correção automática em caso de derrapagem orçamental e medidas suplementares para acelerar as privatizações e aumentar os impostos indiretos, incluindo o IVA, com o Estado a pretender recolher 1.800 milhões de euros por ano.

Com esta nova lei o Governo também liberaliza a venda de fundos de investimento e estabelece um novo fundo de privatizações que substituirá o antigo TAIPED, com mais atribuições.

O texto de 7.000 páginas, aprovado pela coligação governamental liderada pelo Syriza, já tinha sido adotado na sexta-feira em comissão parlamentar, com os votos do partido da esquerda grega liderado por Tsipras e do seu aliado, o pequeno partido soberanista Anel (Gregos Independentes).

Durante a tarde e na praça Syntagma, frente ao parlamento, decorreu sem incidentes uma manifestação em protesto contra a aprovação da lei que segundo a polícia reuniu cerca de 11.000 pessoas.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51