sicnot

Perfil

Economia

Mais de 373 mil desempregados sem subsídio

O Estado português atribuiu cerca de 242 mil prestações de desemprego em abril, deixando sem estes apoios 373 mil desempregados, de acordo com as contas feitas pela agência Lusa com base nos últimos dados oficiais disponíveis.

SIC

De acordo com os dados disponibilizados na página da Segurança Social (www.seg-social.pt), em abril existiam 242.169 beneficiários de prestações de desemprego, menos 7.668 pessoas do que em março e o equivalente a 39% do último número total de desempregados contabilizados pelo Instituto Nacional de Estatística (estimativas provisórias de março).

Os últimos dados divulgados pelo INE, relativos a março, contabilizavam um total de 615,2 mil desempregados, com a taxa de desemprego a situar-se nos 12,1% (uma descida de 0,1 pontos percentuais face a fevereiro).

Das prestações contabilizadas pela Segurança Social, 119.405 referem-se a mulheres e as restantes 122.764 dizem respeito a homens.

Os números da Segurança Social incluem o subsídio de desemprego, subsídio social de desemprego inicial, subsídio social de desemprego subsequente e prolongamento do subsídio social de desemprego, prestações que atingiram em março o valor médio de 450,47 euros, face aos 455,34 euros registados um ano antes.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15