sicnot

Perfil

Economia

Sindicato dos estivadores diz que proposta de despedimento coletivo visa criar "terror psicológico"

ENTREVISTA SIC NOTÍCIAS

Sindicato dos estivadores diz que proposta de despedimento coletivo visa criar "terror psicológico"

Depois de vários períodos de greve ao longo de quatro anos, os estivadores do Porto de Lisboa continuam em luta. Desta vez, a greve vai prolongar-se até dia 16 de junho. António Mariano, do sindicato dos estivadores, diz que os trabalhadores estão dispostos a negociar mas que recusam o despedimento coletivo. Depois de recusarem esta proposta, os trabalhadores enviaram uma contra-proposta, que exigia o pagamento dos salários em atraso, que acabou por não ter qualquer resposta por parte dos empregadores. António Mariano considera que os despedimentos coletivos e o uso das forças de segurança visam criar "terror psicológico".

  • Cristas exige ao governo que use a maioria para resolver o problema dos estivadores
    0:43

    Economia

    O CDS desafia o governo a usar todos os instrumentos que tem ao dispor para resolver a greve dos estivadores no porto de Lisboa. Assunção Cristas diz que a maioria deve avaliar se é preciso criar legislação para resolver o problema, mas recusa-se a dizer o que faria se estivesse no Governo. Prefere antes responsabilizar o atual executivo pelo arrastamento da situação.

  • Momentos de tensão marcam protestos dos estivadores do Porto de Lisboa
    3:05

    Economia

    Dezenas de estivadores concentraram-se, ao longo do dia, na entrada do Porto de Lisboa. Houve alguns momentos de tensão, sobretudo quando não conseguiram impedir a entrada de alguns camiões. O Governo diz compreender as razões para o despedimento coletivo,uma posição que choca com as dos partidos que o apoiam no parlamento. BE e PCP dão razão aos estivadores e pressionam o governo a intervir.

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.