sicnot

Perfil

Economia

Controladores aéreos franceses convocam greve de três dias

Os sindicatos dos controladores aéreos franceses anunciaram a convocação de uma greve para os dias 3, 4 e 5 de junho para pressionar a negociação do seu acordo coletivo de trabalho, indicou a Direção-Geral da Aviação Civil (DGAC).

© Jacky Naegelen / Reuters

Os representantes dos controladores querem desta vez protestar em particular contra a redução de efetivos que se tem verificado desde há cerca de 10 anos, o que, em seu entender, impede que desempenhem as funções com todas as garantias, explicou em comunicado a união sindical USAC-CGT.

O principal sindicato dos controladores aéreos considerou "intolerável" essa redução de pessoal por não permitir "garantir a defesa das condições de emprego dos agentes e a manutenção de um serviço público de alto nível".

Um porta-voz da DGAC disse à agência Efe que no próximo dia 31 haverá uma reunião técnica sobre o acordo coletivo para o período 2016-2018 e que só depois se poderá confirmar se a greve terá lugar e o seu impacto no tráfego aéreo.

Para quinta-feira, dia 26, está marcada uma outra greve, neste caso contra a reforma laboral do Governo francês, como aconteceu na quinta-feira passada.

A DGAC pediu às companhias aéreas para reduzirem em 15% os voos para o aeroporto de Orly, em Paris, e indicou que são esperadas perturbações no resto do país.

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após noite de chuva intensa e queda de granizo
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC