sicnot

Perfil

Economia

Eurogrupo aprova 10,3 mil milhões de euros para a Grécia

Os ministros da zona euro acordaram hoje, em Bruxelas, disponibilizar um total de 10,3 mil milhões de euros para a Grécia, no âmbito do terceiro resgate financeiro.

Acrópole de Atenas (Arquivo AP)

Acrópole de Atenas (Arquivo AP)

AP

Depois de 11 horas de reunião, os ministros decidiram que a primeira a tranche de 7,5 mil milhões de euros chegará ao país em junho, segundo o comunicado divulgado pelo Eurogrupo.

A Grécia poderá receber mais 2,8 mil milhões depois do verão caso cumpra os compromissos assumidos, segundo o acordo alcançado.

Na conferência de imprensa após a reunião, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem indicou que um eventual alívio da dívida grega será avaliado no final do programa de resgate, a meio de 2018.

Também o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, saudou o "acordo decisivo alcançado hoje", comentando que se tratou de "um virar de página nesta longa história", possível graças ao empenho de todos.

O comissário sublinhou que "a Grécia deu provas de responsabilidade", com a adoção de pacotes de medidas muito exigentes mas que eram absolutamente necessários, e congratulou-se por terem sido acordadas as linhas gerais com vista a um alívio da dívida grega, que classificou igualmente como "um bom acordo", só possível após "negociações difíceis tanto no plano técnico como no plano político".

Lusa

  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05