sicnot

Perfil

Economia

PR espera resolução em "tempo razoável" da greve dos estivadores

PR espera resolução em "tempo razoável" da greve dos estivadores

O Presidente da República espera que o impasse com os estivadores seja resolvido no que diz ser "um tempo razoável" porque começam a ser conhecidas consequências da paralisação no Porto de Lisboa.

"Espero que seja possível, num tempo razoável, ver resolvida a situação que existe no Porto de Lisboa, porque chegam ecos das consequências para a economia nacional, mas também de algumas consequências sociais", afirmou.

No final de um encontro/debate com jovens na Universidade de Évora, Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações aos jornalistas, fez questão de se pronunciar sobre a situação do Porto de Lisboa e a greve dos estivadores.

"Ainda ontem [na terça-feira] ouvi, da parte do presidente do Governo Regional da Madeira preocupações relativamente, não só a fornecimentos de natureza económica importantes para a região autónoma, mas também até de fornecimentos que são importantes para a saúde da região", disse.

Por isso, embora respeitando "aquilo que é próprio de uma democracia, que é pluralidade de pontos de vista em matéria laboral", na qual "o Presidente da República não deve envolver-se", Marcelo Rebelo de Sousa frisou esperar que a situação não signifique "uma situação duradouramente negativa para um porto importante como é o Porto de Lisboa".

E, em segundo lugar, acrescentou, que o diferendo não signifique "consequências preocupantes para a economia portuguesa e até para aquilo que é a situação social de muitos portugueses".

O Presidente da República participou, na academia alentejana, no 2.º Encontro/Debate com Jovens no âmbito das comemorações dos 40 anos das primeiras eleições presidenciais em democracia.

Na sessão, moderada pelo jornalista Joaquim Letria, participou o ex-Presidente da República general António Ramalho Eanes.

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.