sicnot

Perfil

Economia

Votação do diploma das 35 horas adiada uma semana a pedido do PS

A votação na especialidade do diploma das 35 horas foi adiada por uma semana, a pedido do PS, disse à agência Lusa a deputada socialista e vice-presidente da Comissão do Trabalho e Segurança Social, Wanda Guimarães.

A votação estava prevista para hoje, mas o PS propôs um novo adiamento, o segundo, por considerar que o texto ainda pode ser "afinado".

"Há uma série de coisas que ainda podem ser afinadas e nós consideramos que a redação final deve ser o mais ponderada possível. Todos os aspetos devem ser considerados. Ainda ontem [terça-feira] ouvimos a FESAP [Federação dos Sindicatos da Administração Pública]", explicou.

O PS pediu um adiamento para sexta-feira, mas depois "entendeu-se que a discussão deveria dar-se numa reunião de comissão normal e por isso o adiamento para a próxima quarta-feira, dia 01 de junho".

O Governo tem afirmado que a reposição do horário de 35 horas na função pública vai entrar em vigor a 01 de julho.

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.