sicnot

Perfil

Economia

Brasil perdeu 62.844 empregos formais em abril

O Brasil perdeu 62.844 empregos formais em abril, o que representa a menor diminuição desde o mesmo mês de 2015, quando o mercado deu início a uma série de resultados económicos negativos.

Em relação ao trimestre anterior, de junho a agosto de 2015, 323 mil pessoas perderam os seus postos de trabalho, ou seja, um aumento de 3,7%.

Em relação ao trimestre anterior, de junho a agosto de 2015, 323 mil pessoas perderam os seus postos de trabalho, ou seja, um aumento de 3,7%.

© Paulo Whitaker / Reuters

"O resultado, saldo de 1.258.970 admissões contra 1.321.814 desligamentos, é menor do que o verificado em março deste ano, quando foram perdidos 118.776 postos, e também está abaixo do registado em abril de 2015, que teve um recuo de 97.825 postos de trabalho formais", lê-se num comunicado do Ministério do Trabalho do Brasil divulgado na quarta-feira.

Para o responsável pela pasta, Ronaldo Nogueira, citado no documento, "o número, apesar de ainda negativo, demonstra uma recuperação do mercado", pelo que "é possível que no segundo semestre possa haver dados positivos".

No acumulado dos quatro primeiros meses de 2016, o Brasil, que enfrenta a pior recessão dos últimos 25 anos, perdeu 378.481 empregos formais.

Apenas dois dos oito setores de atividade económica apresentaram um saldo positivo: a agricultura, "principalmente por razões ligadas à sazonalidade das atividades de cultivo do café", e a administração pública, devido sobretudo ao "aumento do emprego do setor no estado de São Paulo", lê-se no comunicado.

Lusa

  • O poder da linguagem corporal nos tribunais
    9:12
  • Fomos conhecer o novo Samsung S8
    1:42

    Mundo

    Depois da crise dos telemóveis Samsung Note 7 com bateria defeituosa que podia explodir, a marca tinha que lançar um aparelho inovador. O S8 foi anunciado esta quarta-feira em Londres. O repórter da SIC, Lourenço Medeiros, foi ver como é.

    Enviado SIC