sicnot

Perfil

Economia

Ministro da Economia alemão critica Merkel sobre tratado de livre comércio com EUA

O ministro da Economia alemão, Sigmar Gabriel, criticou a posição da chanceler Angela Merkel sobre o tratado de livre comércio negociado entre a União Europeia e os Estados Unidos, numa entrevista que será divulgada na segunda-feira.

© Fabrizio Bensch / Reuters

Angela Merkel "fez mal em dizer, com a euforia da visita de Obama à Alemanha, que poderíamos encerrar as negociações este ano e de o repetir agora", disse Gabriel, líder do Partido Social-Democrata (SPD), numa entrevista a uma rede que agrupa 30 jornais regionais (RedaktionsNetzwerk Deutschland, RND).

A posição defendida pela chanceler, que dirige a CDU, parceira de coligação do SPD, é que Berlim "está a fazer todos os esforços para concluir as negociações, de preferência este ano", mas alguns membros do governo têm-se manifestado céticos.

Gabriel afirmou recear que um acordo concluído à pressa seja um mau acordo "e o SPD não quer participar num mau acordo", explicou à RND.

O líder social-democrata opõe-se ao princípio "não transparente" dos tribunais de arbitragem, que dariam às multinacionais a possibilidade de contestarem as leis de um país.

O número dois do governo alemão já tinha afirmado recentemente que o acordo pode "fracassar" sem concessões da parte dos Estados Unidos.

Merkel e o presidente norte-americano, Barack Obama, participaram nos últimos dois dias na cimeira do G7, que decorreu no Japão.

Uma nova ronda de negociações entre a União Europeia e os Estados Unidos está prevista para junho.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.