sicnot

Perfil

Economia

Presidente alemão reconhece esforço português

Presidente alemão reconhece esforço português

O Presidente da Alemanha disse hoje, numa conferência de imprensa conjunta em Berlim com o Presidente português, que reconhece o esforço feito por Portugal nos últimos anos, mas rejeitou "imiscuir-se" na questão das eventuais sanções.

"Não quero imiscuir-me nos assuntos do governo e parlamento (federais) e muito menos dar conselhos ao Conselho Europeu e instituições europeias. Vou respeitar os limites do meu cargo e não vou tomar posição em relação a essas questões", disse Joachim Gauck, quando questionado sobre a principal questão que Marcelo Rebelo de Sousa tenciona abordar hoje com as autoridades alemãs, durante a sua visita oficial a Berlim.

O Presidente da Alemanha afirmou todavia que "é com grande respeito que o povo alemão tem acompanhado os esforços feitos por Portugal para concluir o programa de ajustamento" e realçou que "convém ter em mente que os povos sofrem com o rumo da austeridade e é necessária muita coragem política também para implementar os programas".

"Não estou cético no que se refere ao caminho trilhado por Portugal", que "tem sempre sublinhado o seu rumo europeu", disse.

Gauck sublinhou do mesmo modo que, ao contrário do que por vezes é descrito, o governo alemão "não representa aquele elemento ameaçador", e disse que "é com reconhecimento" que acompanha as posições do governo federal sobre questões de estabilidade financeira".

"O nosso país procura a unidade europeia. Queremos a coesão da Europa, e este desejo é a nossa diretriz", declarou.

Com Lusa

  • Younes Abouyaaqoub, o homem mais procurado de Espanha
    1:53
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22