sicnot

Perfil

Economia

Presidente alemão reconhece esforço português

Presidente alemão reconhece esforço português

O Presidente da Alemanha disse hoje, numa conferência de imprensa conjunta em Berlim com o Presidente português, que reconhece o esforço feito por Portugal nos últimos anos, mas rejeitou "imiscuir-se" na questão das eventuais sanções.

"Não quero imiscuir-me nos assuntos do governo e parlamento (federais) e muito menos dar conselhos ao Conselho Europeu e instituições europeias. Vou respeitar os limites do meu cargo e não vou tomar posição em relação a essas questões", disse Joachim Gauck, quando questionado sobre a principal questão que Marcelo Rebelo de Sousa tenciona abordar hoje com as autoridades alemãs, durante a sua visita oficial a Berlim.

O Presidente da Alemanha afirmou todavia que "é com grande respeito que o povo alemão tem acompanhado os esforços feitos por Portugal para concluir o programa de ajustamento" e realçou que "convém ter em mente que os povos sofrem com o rumo da austeridade e é necessária muita coragem política também para implementar os programas".

"Não estou cético no que se refere ao caminho trilhado por Portugal", que "tem sempre sublinhado o seu rumo europeu", disse.

Gauck sublinhou do mesmo modo que, ao contrário do que por vezes é descrito, o governo alemão "não representa aquele elemento ameaçador", e disse que "é com reconhecimento" que acompanha as posições do governo federal sobre questões de estabilidade financeira".

"O nosso país procura a unidade europeia. Queremos a coesão da Europa, e este desejo é a nossa diretriz", declarou.

Com Lusa

  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • Mais de 120 pessoas infetadas com hepatite A
    2:23

    País

    O surto de hepatite A já infetou 128 pessoas, 60 das quais estão internadas em hospitais de Lisboa e Coimbra. A Direção-Geral da saúde recomenda a vacinação apenas aos familiares dos doentes. Apesar de não haver ruptura de stocks, há farmácias que não têm vacinas.

  • Sobreviventes de Mossul relatam mutilações e execuções do Daesh
    1:32