sicnot

Perfil

Economia

Reformados reivindicam aumento de pensões em ações pelo país

A Confederação Nacional de Reformados, Pensionistas e Idosos (MURPI) realiza, na terça-feira, vinte e duas iniciativas em todo o país, no âmbito de uma campanha nacional em defesa do aumento das reformas e pensões.

(Lusa/Arquivo)

(Lusa/Arquivo)

MIGUEL A. LOPES

"Pelo Aumento Intercalar das Pensões e Reformas em 2016, é justo, é necessário" é o mote da campanha, que reivindica este aumento para repor o poder de compra "perdido nos últimos anos".

"O MURPI lança esta campanha nacional por corresponder à aspiração de milhares de reformados, pensionistas e idosos que foram brutalmente fustigados pelas políticas do Governo PSD/CDS que, nos últimos quatro anos, não só manteve o valor das pensões abaixo do limiar da pobreza, como procedeu a cortes e congelamento nos valores de todas as restantes pensões", explica a confederação em comunicado.

Para a confederação, a reposição do poder de compra "impõe um aumento intercalar das pensões em 2016, como medida da mais elementar justiça social, inseparável da valorização de todas as pensões, como instrumento de combate à pobreza e pela melhoria das condições de vida de todos os reformados".

Para as 14:30 está marcada uma concentração em frente ao Centro Nacional de Pensões em Entrecampos, Lisboa, seguindo depois em desfile até ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

Além desta iniciativa, realizam-se outras ações em Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Covilhã, Santarém, Setúbal, Évora, Sines e Faro

O MURPI adianta que a campanha decorrerá nos próximos meses, "dando força e confiança na justeza da luta dos reformados pela defesa dos seus direitos", nomeadamente, o direito à saúde, à habitação, à mobilidade, à cultura e ao lazer, entre outros.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.