sicnot

Perfil

Economia

Juros da dívida de Portugal a subir a dois, cinco e 10 anos

Os juros da dívida portuguesa estavam hoje a subir a dois, cinco e dez anos em relação a segunda-feira, alinhados com os de Itália.

(Lusa/ Arquivo)

Cerca das 08:35 em Lisboa, os juros da dívida portuguesa a dez anos estavam a subir para 3,075%, contra 3,051% na segunda-feira e 4,084% a 11 de fevereiro, um máximo desde março de 2014.

Nos últimos seis meses, os juros a dez anos desceram até ao mínimo de 2,257%, registado a 02 de dezembro do ano passado.

No mesmo sentido, no prazo de cinco anos, os juros estavam a avançar, para 1,821%, contra 1,801% na segunda-feira, depois de terem subido até aos 2,768% a 11 de fevereiro, um máximo desde maio de 2014.

O valor mínimo dos últimos seis meses dos juros a cinco anos é de 0,918% e verificou-se a 02 de dezembro passado.

Em relação aos juros a dois anos, estes estavam a subir para 0,500%, contra 0,495% na segunda-feira, depois de terem subido até aos 1,225% a 19 de fevereiro passado, um máximo desde junho de 2014.

Nos últimos seis meses, o valor mínimo dos juros a dois anos foi de 0,052%, a 05 de janeiro.

Os juros da Irlanda estavam a recuar a dois anos e a avançar a cinco e dez anos, enquanto os de Espanha estavam inalterados a dois anos e a subir nos outros prazos.

Os juros da Grécia estavam a subir a dois e a dez anos.

Lusa

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.