sicnot

Perfil

Economia

SAD do Benfica com prejuízo de 9,35 M€ no terceiro trimestre fiscal

A SAD do Benfica registou um prejuízo de 9,35 milhões de euros nos nove primeiros meses do exercício fiscal de 2015/2016, segundo o comunicado enviado na terça-feira à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

© Reuters Staff / Reuters

De acordo com o documento, as contas nos primeiros seis meses registavam lucros de 5,0 milhões de euros, mas a tendência inverteu no último trimestre. Os 9,35 milhões de euros contrastam ainda com os lucros de 13,57 milhões de euros registados em período homólogo da época anterior.

A ausência de vendas de jogadores no trimestre agora findo é a principal explicação da SAD benfiquista para o resultado negativo, ao contrário do que sucedeu no período homólogo, durante o qual foram transferidos os atletas Bernardo Silva e Franco Jara, paara AS Mónaco e Olympiacos, respetivamente.

A SAD 'encarnada' justifica que o resultado com direitos de atletas deste trimestre ascende a um valor negativo de oito milhões de euros, contrastando com os 32 milhões de euros positivos registados em igual período na época passada.

Os resultados no período foram justificados por dois fatores, o desempenho desportivo alcançado na Liga dos Campeões, que segundo a SAD 'encarnada' contribuiu para o crescimento dos rendimentos operacionais, e a diminuição das alienações de direitos de atletas, que veio a ter um impacto significativo no decréscimo dos resultados com atletas.

Ainda de acordo com o comunicado, "o resultado líquido aproxima-se de um valor negativo de 9,4 milhões de euros e o resultado operacional (incluindo os direitos de atletas) ascende a um montante positivo de 4,2 milhões de euros, os quais não incluem o ganho obtido com a transferência do atleta Renato Sanches para o Bayern Munique".

Aquela SAD justifica ainda o resultado operacional sem direitos de atletas positivo de 12,2 milhões de euros no desempenho desportivo na Liga dos Campeões, destacando que ainda não foi tido em consideração o prémio de passagem aos quartos de final da prova e os outros rendimentos associados à eliminatória com o Bayern Munique.

O ativo consolidado ascendeu aos 419,8 milhões de euros, o que representa um decréscimo de 2,4% face a 30 de junho de 2015, principalmente justificado pelo recuo dos saldos de clientes em cerca de 36,9 milhões de euros, compensado parcialmente pelo aumento dos ativos intangíveis em 14,1 milhões de euros, face aos investimentos realizados em direitos de atletas.

Por seu turno, o passivo consolidado recuou 1,7 milhões de euros, factor impulsionado pelo decréscimo do saldo conjunto das rubricas de empréstimos obtidos, "sendo ainda de destacar a diminuição de 42,3 milhões de euros ocorrida no passivo corrente por contrapartida do aumento do passivo não corrente em 40,6 milhões de euros".

Quanto aos rendimentos operacionais, estes foram de 95,4 milhões de euros nos primeiros nove meses do atual exercício fiscal, um acréscimo de 22,7% face ao período homólogo.

"Esta variação é essencialmente explicada pelo desempenho desportivo na Liga dos Campeões, cujos prémios distribuídos pela UEFA, reconhecidos até 31 de março de 2016, representam cerca de 30 milhões de euros, face aos 14,5 milhões de euros apresentados no período homólogo", diz o comunicado.

Os gastos operacionais ascenderam, por seru turno, a 83,2 milhões de euros, um acréscimo de 7,2% face ao período homólogo, uma variação justificada pelo aumento dos fornecimentos e serviços externos em 3,3 milhões de euros e dos gastos com pessoal em 1,9 milhões de euros, "estando esta última variação relacionada com os prémios de objectivos distribuídos pelo plantel principal e pela estrutura profissional de futebol em consequência dos resultados desportivos alcançados".

Os rendimentos com transações de direitos de atletas superaram os 24 milhões de euros, justificados pelas alienações dos direitos dos atletas Ivan Cavaleiro e Lima para AS Monaco e Al-Ahly Dubai, respetivamente, que decorreram no primeiro trimestre de 2015/2016.

Lusa

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • A história de um dos maiores fãs de Cristiano Ronaldo
    5:52

    Desporto

    Um dos maiores fãs de Cristiano Ronaldo não perdeu a oportunidade de se deslocar à Madeira, para conhecer o ídolo e o local onde Cristiano nasceu e cresceu. Lucas Mendes é brasileiro, tem apenas 23 anos e criou a página de fãs de Ronaldo mais seguida no Brasil.

  • Os seus descontos para a Segurança Social estão em ordem?
    7:50
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    4ª FEIRA JORNAL DA NOITE

    Os portugueses estão cada vez mais preocupados com a reforma. O valor que se vai receber depende dos descontos que se fizerem para a Segurança Social. Mas há contabilistas que cometem burlas com o dinheiro dos clientes, há esquecimentos, e empresas que deixam de pagar as contribuições por falta de verbas. O Contas Poupança explica-lhe como pode ver neste instante se todos os seus descontos estão nos cofres da Segurança Social, e corrigir algum erro antes que seja tarde demais.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.