sicnot

Perfil

Economia

Apagões em França devido à greve das centrais nucleares

A partir de amanhã, todas as centrais nucleares de França vão interromper o funcionamento. Ao todo são 19 centrais.

© Regis Duvignau / Reuters

Alguns trabalhadores do setor já tinham feito greve na semana passada, mas desta vez os sindicatos anunciaram que a paralisação vai afetar a distribuição de eletricidade.

Os apagões no país começaram às 19:00 (20:00 em Lisboa).

O protesto faz parte da onde de greves e manifestações, que têm unido milhões de franceses contra a reforma da lei do trabalho.

  • Greve afeta ligações ferroviárias em França

    Mundo

    Cerca de 40% das viagens de comboio de alta velocidade em França e mais de metade das regionais estão canceladas. Desde ontem que os serviços ferroviários franceses estão em greve. Os comboios que servem o aeroporto Charles de Gaulle também vão ser afetados.

  • Greves em França estendem-se a vários setores
    1:24

    Economia

    As greves em França têm vindo a estender-se por vários setores com paralisações previstas para os transportes ferroviários e aéreos. Na Bélgica, os serviços públicos estão em greve contra as últimas medidas de austeridade.

  • Valls recusa retirar reforma laboral mas admite alterações
    0:51

    Mundo

    O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, recusou hoje retirar a reforma laboral apesar dos protestos dos trabalhadores, contudo admite a possibilidade de introduzir alterações pontuais mas sem modificar a filosofia geral do texto. Numa entrevista televisiva, citada pelas agências de notícias internacionais, Valls considerou irresponsável a ação da Confederação Geral do Trabalho, que lidera o movimento contra o projeto de lei.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.