sicnot

Perfil

Economia

Portugal admite manutenção de sanções europeias à Rússia

O ministro dos Negócios Estrangeiros português admitiu hoje que a União Europeia poderá manter, no Conselho Europeu, este mês, as sanções à Rússia, impostas na sequência da "anexação ilegal" da Crimeia, na Ucrânia.

TIAGO PETINGA

As relações entre a União Europeia (UE) e a Rússia "estão perturbadas desde a anexação ilegal da Crimeia, em 2014". Os 28 países aprovaram sanções à Rússia, "que retaliou com embargos, designadamente afetando o setor agroalimentar europeu" e Portugal "é um dos países prejudicados", disse hoje o chefe da diplomacia portuguesa, numa audição na comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas.

"Os chefes de Estado e de Governo, no próximo Conselho [Europeu, nos dias 28 e 29 de junho], terão de reexaminar a lógica das sanções. A minha expectativa é que, não tendo havido nenhuma alteração substancial dos factos, não vá haver também nenhuma alteração substancial às sanções", afirmou.

Na sua opinião, a gestão deste processo requer "inteligência política".

Santos Silva lembrou que a Rússia "é um dos parceiros mais importantes, a leste, da União Europeia e a União Europeia tem de reforçar a sua política de vizinhança".

Sobre a relação entre a Rússia e a NATO, igualmente tensa, o governante disse esperar que a cimeira da Organização do Tratado do Atlântico Norte que se realizará em Varsóvia (Polónia), em julho, signifique "um novo passo de reatamento do diálogo político", algo que Portugal tem vindo a defender.

"A nossa posição tem sido a de defender a necessidade desta dupla dimensão de relação: há uma lógica de segurança e de dissuasão e há uma lógica de diálogo político que se deve fazer na base de ameaça comuns a ambos os blocos, que é a ameaça terrorista", sustentou.

Santos Silva disse ainda esperar que a cimeira permita um reforço da cooperação entre UE e NATO, "tendo em atenção que são duas entidades muito diferentes entre si".

Ainda sobre a política externa da União Europeia, cuja revisão está atualmente em debate, o ministro considerou que haverá "um momento decisivo no dia 23 de junho, no Reino Unido", referindo-se ao referendo sobre a permanência do país na UE.

"É absolutamente essencial, do ponto de vista do robustecimento da política externa, que os britânicos optem por manter-se [na União Europeia]. Uma eventual - espero que não venha a ocorrer - saída britânica da União significaria ter de mudar por completo o quadro e também a dimensão da política externa e de segurança da União Europeia", salientou Augusto Santos Silva.

Sobre este processo, conhecido como 'Brexit', a deputada do PCP Carla Cruz voltou a criticar o que disse ser a chantagem que tem sido exercida sobre os cidadãos britânicos e criticou o acordo estabelecido com a UE para que o primeiro-ministro inglês, David Cameron, defenda a permanência do país na comunidade.

Lusa

  • Portugal vai fechar fronteiras durante a visita do Papa

    País

    O Conselho de Ministros aprovou hoje a reposição temporária do controlo de fronteiras durante a visita do papa Francisco em maio a Fátima. A reposição do controlo de fronteiras decorrerá entre 00:00 de 10 de maio e as 00:00 de 14 de maio.

  • Descoberta nova espécie de tiranossauro

    Mundo

    Uma nova espécie de dinossauros predadores, um tiranossauro com uma forma incomum de evolução, foi descoberta por uma equipa internacional de cientistas, segundo um artigo científico hoje publicado pela revista Nature.

  • Juncker reprova com ironia apoio de Trump

    Brexit

    O Presidente da Comissão Europeia disse hoje com ironia que promoverá a independência do Ohio ou de Austin, no Texas, em relação aos Estados Unidos se o presidente Donald Trump continuar a incitar países europeu a seguirem o Brexit.

  • "Civis devem ser prioridade absoluta no Iraque", diz Guterres

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, chegou hoje ao Iraque para abordar a situação da ajuda humanitária, e pediu que a proteção dos civis seja a "prioridade absoluta" à medida que as forças iraquianas batalham para retomar Mossul.

  • Fomos conhecer o novo Samsung S8
    1:42