sicnot

Perfil

Economia

Airbnb congratula-se com posição comunitária ao nível da economia partilhada

A Airbnb congratula-se com a posição da Comissão Europeia ao nível da economia partilhada, considerando que esta contribui com enormes benefícios e oportunidades económicas para a Europa.

© Yuya Shino / Reuters

Bruxelas pediu hoje aos governos que revejam as suas legislações para integrar o sector da economia partilhada - que inclui a Uber nos transportes e a Airbnb nos alojamentos -, que era inexistente quando as normas foram criadas.

"Cidades como Lisboa, Paris, Londres ou Amsterdão já têm regulamentos que apoiam esses indivíduos, face a outras cidades que desenvolveram regulações complexas e excessivas", refere a Airbnb em comunicado.

Para a Airbnb, os benefícios gerados pela economia de partilha deveriam estar ao alcance de todos.

"A Europa tem o potencial para liderar este movimento e o guia publicado pela Comissão é uma ferramenta muito valiosa para garantir aos utilizadores da economia de partilha um ambiente regulatório claro, estável e consistente em toda a União Europeia", refere.

A Comissão Europeia afirmou hoje que as "proibições absolutas de uma atividade devem ser apenas medidas de último recurso" a nível da economia partilhada.

Bruxelas notou que a "abordagem fragmentada aos novos modelos de negócio semeia incerteza" entre os operadores tradicionais, os novos prestadores de serviços e consumidores, pelo que forneceu orientações jurídicas e afirmou que as "proibições absolutas de uma atividade devem ser apenas medidas de último recurso".

O executivo comunitário clarificou que deve ser imposta a obrigatoriedade de uma licença para os operadores quando "tal for estritamente necessário para a consecução de objetivos de interesse público pertinentes" e que as plataformas "não deverão estar sujeitas a autorizações ou licenças quando apenas agem como intermediárias entre os consumidores e os que oferecem o serviço propriamente dito".

"Os Estados-membros deverão também fazer uma distinção entre os particulares que prestam serviços a título ocasional e os operadores que agem a título profissional, por exemplo, estabelecendo limiares baseados no nível de atividade", lê-se na informação.

Em caso de problemas, Bruxelas argumentou que as plataformas colaborativas não devem ser dispensadas de responsabilidade por nenhum dos serviços que oferecem, como os serviços de pagamento.

As autoridades públicas devem ainda garantir aos consumidores "um elevado nível de proteção contra práticas comerciais desleais, sem impor obrigações desproporcionadas aos particulares que prestam serviços ocasionalmente" e determinar se "alguém pode ser considerado como trabalhador de uma plataforma".

"Os prestadores de serviços e as plataformas da economia colaborativa devem pagar impostos como todos os demais participantes na economia", defendeu Bruxelas, enumerando como aplicáveis o imposto sobre o rendimento das pessoas singulares e sobre o rendimento das sociedades e o imposto sobre o valor acrescentado.

Os 28 devem examinar e, se necessário, a rever a legislação em vigor à luz destas orientações.


Lusa

  • "Estamos vivos"
    11:41

    Reportagem Especial

    Os incêndios de 15 de outubro provocaram sete milhões de euros de prejuízos em empresas da região Norte. Castelo de Paiva foi o concelho mais atingido, o fogo destruiu várias casas e empresas que davam trabalho a cerca de 200 pessoas. Um mês depois do incêndio, a Reportagem Especial da SIC foi ver o que está a ser feito para ajudar a população.

  • Administrador recebia 420 mil € por ano quando aldeamento passava dificuldades
    4:39

    Operação Marquês

    A Caixa Geral de Depósitos tentou cortar para metade o salário do presidente do Conselho de Administração de Vale do Lobo, mas não conseguiu. Diogo Gaspar Ferreira ganhava 420 mil euros por ano, quando o empreendimento estava enterrado em dívidas. A Autoridade Tributária estima também que o arguido da Operação Marquês não tenha declarado 400 mil euros pagos pelo aldeamento.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Marcelo e Costa unidos contra contagem do tempo integral de serviço dos professores
    2:45

    País

    Em menos de 24 horas, o Presidente da República e o primeiro-ministro deram publicamente sinais de que estão unidos contra a contagem de todo o tempo de serviço de professores e outros agentes do Estado para efeitos salariais. Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa disseram que essa possibilidade é uma ilusão e que o país não tem condições para voltar aos níveis anteriores à crise.

  • Político oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Peru faz aparição especial na Casa Branca
    1:10

    Mundo

    Os norte-americanos estão a preparar-se para o tradicional Dia de Ação de Graças, assinalado na próxima quinta-feira. O tradicional peru fez esta terça-feira uma aparição especial na sala de conferências de imprensa, na Casa Branca, em Washington. O peru é o prato tradicional no Dia de Ação de Graças, uma data de louvor a Deus, que remonta ao século XVII e que é celebrada na quarta quinta-feira de novembro, sobretudo nos Estados Unidos da América e no Canadá.

  • Sara Sampaio brilha em Xangai
    1:50