sicnot

Perfil

Economia

BPI, Santander e BCP pedem acesso aos dados do Novo Banco

A SIC apurou que para além do BCP, do BPI e do Santander Totta, há mais três investidores na corrida: a Apollo, a dona da Tranquilidade e o fundo de investimento Cerebrus, ambos americanos.

© Rafael Marchante / Reuters

Todos os interessados já pediram para ter acesso ao dossier da venda.

Trata-se de informação financeira confidencial sobre o banco, a que só têm acesso os candidatos à compra.

Para já, nenhum é obrigado a apresentar uma proposta.

Os interessados têm até ao final de junho para fazer uma proposta, altura em que o Banco de Portugal vai decidir se vende o Novo Banco a um investidor estratégico ou através de uma dispersão em bolsa.

No caso do BPI e do Santander é a segunda vez que tentam o negócio.

Na primeira tentativa de venda, o banco de Fernando Ulrich foi afastado porque o valor que ofereceu foi considerado insuficiente.

Já o Santander passou à fase seguinte, mas acabou por não apresentar uma proposta vinculativa.

  • "Devemos ter uma atitude aberta a todas as soluções" para o Novo Banco
    10:38

    Economia

    António Costa considera que a atitude a ter perante a situação do Novo Banco deve ser a de abertura a todas as soluções e optar pela que resultar em menos custos para os contribuintes. Sobre a criação do "banco mau", durante a entrevista desta noite na SIC e SIC Notícias, o primeiro-ministro disse que o Governo e o Banco de Portugal têm estado a trabalhar desde janeiro e que o relatório final deverá ser apresentado a 16 de junho. Também questionado sobre a Caixa Geral de Depósitos, garantiu que "a opção é manter a Caixa como um banco 100% público" e que "tal como não deve ser favorecido, um banco público não deve ser prejudicado."

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.