sicnot

Perfil

Economia

CGTP diz que processo das 35 horas ainda não está concluído

O secretário-geral da CGTP considerou hoje que o processo das 35 horas ainda não está concluído e assegurou que a estrutura sindical continuará a lutar pela reposição dos direitos dos trabalhadores, independentemente do Governo em funções.

JOS\303\211 COELHO

"Não está tudo resolvido porque se é verdade que temos de valorizar a concretização das 35 horas para os trabalhadores com vínculo em funções públicas, também é verdade que há uma outra área de trabalhadores com contrato individual de trabalho que não foram abrangidos por esta redução de horário", disse Arménio Carlos.

O secretário-geral da Intersindical, que falava na sessão de encerramento do 11.º Congresso da Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública, que decorreu entre quinta-feira e hoje, em Lisboa, sublinhou que é preciso "valorizar" a aprovação da proposta de lei no parlamento e lembrou o contributo da luta dos trabalhadores nessa reversão.

No entanto, esta proposta de lei que repõe as 35 horas na Função Pública a partir de 01 de julho deixa de fora os trabalhadores com contratos individuais de trabalho, ao contrário do que propôs o PCP e que acabou por ser rejeitado.

"Enquanto existir um trabalhador na Administração Pública que continue a fazer 40 horas, nós não vamos deixar de lutar para concretizar as 35 horas para todos, sem exceções. Para nós, não há trabalhadores de primeira e de segunda, todos aqueles que prestam serviços públicos têm direito às 35 horas", defendeu Arménio Carlos.

E deixou uma garantia: "Independentemente de quem esteja no Governo, ou da maioria que se forme numa Assembleia da República, a CGTP será sempre autónoma e independente e nunca abdicará de reivindicar quando tenha de reivindicar, não para deitar abaixo o governo, mas para forçar o governo a responder aos problemas dos trabalhadores" .

Lusa

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.