sicnot

Perfil

Economia

Assunção Cristas responsabiliza António Costa por eventuais sanções a Portugal

A líder do CDS, Assunção Cristas, responsabilizou hoje o primeiro-ministro, o socialista António Costa, por eventuais sanções que venham a ser aplicadas a Portugal, devido ao défice excessivo de 2015.

MIGUEL A. LOPES

A dirigente centrista, que falava aos jornalistas na cidade da Horta, nos Açores, à margem das jornadas parlamentares do CDS que hoje tiveram início no arquipélago, assegurou, mesmo assim, que o seu partido irá empenhar-se para evitar que essas sanções venham a ser aplicadas.

"Nós não deixaremos de estar neste debate, não deixaremos de estar presentes e mostraremos a nossa visão das coisas", declarou Assunção Cristas, que considera existir uma "unanimidade" em todo o país contra a aplicação de sanções europeias a Portugal.

A líder nacional do CDS entende, no entanto, que o Governo ainda possui as "ferramentas" para evitar sanções, lamentando, porém, que não as tenha querido utilizar até agora.

"Não há dúvida nenhuma de que está nas mãos no primeiro-ministro evitar que o défice para 2015 seja fixado em 3,2% e eu não vi o senhor primeiro-ministro empenhar-se nisso", lamentou Assunção Cristas, que lembrou que António Costa não fez "voz grossa em Bruxelas", nem apresentou qualquer explicação "técnica" ou "política" sobre o assunto.

No seu entender, o apelo do Governo a um eventual envolvimento dos partidos políticos nesta matéria não passa de uma "habilidade política" e de uma vontade de "atirar areia para os olhos dos portugueses".

"Ele é que está a governar, é ele que tem nas suas mãos as ferramentas para evitar as sanções, não são os outros partidos", insistiu a dirigente centrista, acrescentando que "a responsabilidade é dele, é deste Governo e de quem o apoia".

As declarações de Assunção Cristas surgem em reação às notícias que dão conta de que o Estado português poderá vir a ser sancionado por Bruxelas, por ter ultrapassado a meta do défice fixada para 2015 (3%).

Lusa

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Primeiro-ministro sueco "surpreendido" com as declarações de Trump
    0:53

    Mundo

    O primeiro-ministro sueco ficou surpreendido com as declarações de Donald Trump, que, no fim de semana, se referiu a um suposto ataque terrorista no país escandinavo, relacionado com a imigração. Stefan Löfven fala na responsabilidade de usar os factos correctamente e diz que é preciso verificar a informação que é divulgada.

  • Angelina emociona-se ao falar da separação de Brad Pitt
    1:25
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46