sicnot

Perfil

Economia

BCP volta a afundar na bolsa de Lisboa

Depois de ter perdido um quarto do valor em apenas três dias, o BCP voltou a afundar na bolsa de Lisboa. As ações do banco liderado por Nuno Amado caíram quase 8% e valem agora cerca de dois cêntimos.

Graças à reestruturação em curso, no que toca à atividade doméstica, os custos operacionais em Portugal caíram mais de 8% para 475,2 milhões de euros. (Arquivo)

Graças à reestruturação em curso, no que toca à atividade doméstica, os custos operacionais em Portugal caíram mais de 8% para 475,2 milhões de euros. (Arquivo)

© Hugo Correia / Reuters

A grande queda começou na quarta-feira passada, depois de o BCP ter saído de um dos principais índices bolsistas do mundo.

Há vários fatores a pressionar as ações: o banco precisa de um aumento de capital até ao final do ano para cumprir as exigências do Banco Central Europeu e, prometeu antecipar o pagamento do dinheiro que deve ao Estado.

A somar a isto, a intenção de avançar na compra do Novo Banco faz com que os investidores fiquem ainda mais receosos.

  • Ações do BCP caem 25% em três dias

    Economia

    O BCP está a afundar-se na bolsa. Em apenas três dias as ações cairam 25%, valem agora menos de 2 cêntimos e meio. Os títulos já estavam a descer há algum tempo, mas o grande tombo começou esta quarta-feira, depois do Banco ter saído de um dos principais índices bolsistas do mundo.

  • CMVM proíbe vendas a descoberto sobre as ações do BCP

    Economia

    A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) proibiu as vendas a descoberto de ações do Millennium BCP. "Considerando que a flutuação do preço das ações em causa não pode excluir a ocorrência de um fenómeno de especulação com impacto negativo, a CMVM decide a proibição das vendas a descoberto das ações representativas do capital social do Banco Comercial Português no Euronext Lisbon", adiantou em comunicado.

  • Ações do BCP caem para mínimos históricos

    Economia

    As ações do BCP caíram hoje para mínimos históricos dos últimos quatro anos depois do relatório da Goldman Sachs, que alerta para a vulnerabilidade do banco. O relatório foi publicado depois do aumento de capital do Banco Popular, que surpreendeu os mercados.

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.