sicnot

Perfil

Economia

Estado espera hoje arrecadar até 1.000 M€ em emissões a 5 e a 9 anos

O Estado regressa hoje ao mercado e espera arrecadar até 1.000 milhões de euros através de dois leilões de Obrigações do Tesouro (OT) a cinco e a nove anos.

(LUSA/ Arquivo)

Na semana passada, a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) afirmou que a emissão vai ocorrer esta manhã, realizando-se dois leilões de OT, um com maturidade em abril de 2021 e outro em outubro de 2025, com montante indicativo global entre 750 milhões e 1.000 milhões de euros.

Esta será a segunda emissão de longo prazo deste trimestre, depois de a 11 de maio o IGCP ter colocado no mercado 1.150 milhões de euros através deste instrumento, embora com uma maturidade diferente (10 anos), com uma taxa de 3,252%.

No último leilão de OT a cinco anos, que ocorreu a 23 de março, o IGCP colocou 504 milhões de euros a uma taxa de juro de 1,84%.

O mais recente leilão de OT a nove anos ocorreu a 08 de outubro de 2014, com Portugal a angariar 1.000 milhões de euros a uma taxa de juro de 1,85%.

De acordo com as linhas de atuação do segundo trimestre, o IGCP prevê emissões de OT através da combinação de sindicatos e leilões, sendo esperadas colocações de 1.000 a 1.250 milhões de euros por leilão.

Já no que diz respeito à emissão da dívida de curto prazo, o calendário da entidade para o segundo trimestre aponta para a realização de seis leilões de Bilhetes do Tesouro (BT), oscilando o montante indicativo global entre os 750 milhões e os 1.500 milhões de euros.

Até ao momento, neste segundo trimestre, o IGCP angariou já 1.150 milhões de euros em OT e 1.830 milhões em BT.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC