sicnot

Perfil

Economia

Volkswagen vai chamar às oficinas 1,1 milhões de veículos

A Volkswagen informou hoje que as autoridades alemãs aprovaram soluções técnicas para 1,1 milhões de veículos do grupo afetados pela manipulação das emissões de gases poluentes.

© Suzanne Plunkett / Reuters

Na sequência da decisão do regulador alemão de transporte automobilístico (KBA), o grupo tem luz verde para chamar às oficinas mais 1,1 milhões de veículos comerciais da Volkswagen e da Audi.

Na semana passada, as autoridades alemãs autorizaram soluções técnicas para os modelos Passat, CC e Eos, também com um motor TDI EA 189 de 2,0 litros.

Serão chamados à revisão os modelos Golf, Passat e Tiguan da Volkswagen e ao A4, A5, A6 e Q5, da Audi. Os motores díesel de 1,2 litros, 1,6 litros e 2 litros necessitam de uma atualização de 'software' que, segundo a Volkswagen, se realiza em menos de meia hora.

A Volkswagen, recentemente envolvida num escândalo mundial de manipulação de emissões poluentes em motores diesel anunciou, a 31 de maio último, uma queda nos lucros de 20,1%, para 2,31 mil milhões de euros, no período de janeiro a março, registando-se uma quebra de 3,4% nas vendas, para 50,96 mil milhões de euros.

Apesar do escândalo, divulgado em setembro de 2015 e relativo aos 11 milhões de motores diesel identificados com defeito, o número de veículos vendidos pela empresa alemã Volkswagen subiu 0,8%, para 2.508 milhões de unidades em todo o mundo.

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47