sicnot

Perfil

Economia

Abono de família e complemento solidário para idosos com aumento este mês

Os beneficiários das prestações de abono, complemento solidário para idosos, bonificação por deficiência e subsídio por assistência de terceira pessoa vão receber este mês o aumento previsto no Orçamento do Estado e com retroativos, anunciou hoje a Segurança Social.

(Lusa/ Arquivo)

(Lusa/ Arquivo)

PAULO NOVAIS/ LUSA

"O pagamento das prestações referidas será efetuado, durante o mês de junho, com os valores que resultam da atualização prevista no Orçamento do Estado e com os retroativos referentes aos meses de abril e maio", refere o Instituto da Segurança Social (ISS) num comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo o ISS, o pagamento da prestação do valor do Complemento Solidário para Idoso será realizado hoje, enquanto o das prestações de abono de família, bonificação por deficiência e subsídio por assistência de terceira pessoa será efetuados no próximo dia 16.

"No mês de julho, o pagamento regular destas prestações já refletirá o valor final com os aumentos operados pelo Orçamento do Estado para 2016", acrescenta.

O Orçamento do Estado para 2016 prevê o aumento do abono de família em 0,5% para os segundo e terceiro escalões de rendimentos, a atualização em 3% da bonificação por deficiência do abono de família para crianças e jovens e o aumento do valor de referência do Complemento Solidário para Idosos.

Desde o passado dia 01 de abril, os montantes de abono de família passaram a ser, no caso de crianças com menos de um ano, de 145,69 euros mensais para o primeiro escalão, 120,26 para o segundo e 94,61 para o terceiro escalão.

Já os valores mensais das prestações de bonificação por deficiência passaram a ser de 61,26 euros para os menores de 14 anos, de 89,22 euros dos 14 aos 18 anos e de 119,44 euros para os jovens com idades entre os 18 e os 24 anos.

O subsídio por assistência de 3.ª pessoa passou a ser de 101,17 euros, informa a Segurança Social.

Lusa

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Dijsselbloem mostra algum arrependimento mas recusa demitir-se
    2:40

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas escusa-se a comentar essa possibilidade. Para já, o holandês não se demite do cargo. Esta quinta-feira ouviu as críticas dos eurodeputados no Parlamento Europeu.

  • Há cada vez menos portugueses

    País

    A população em Portugal diminuiu no ano passado, pelo oitavo ano consecutivo, já que o número de mortes continua a ser superior ao de nascimentos, revelam dados hoje divulgados pelo INE.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.