sicnot

Perfil

Economia

CaixaBank indisponível para subir preço oferecido na OPA ao BPI

O catalão CaixaBank afastou a possibilidade de rever em alta a contrapartida de 1,113 euros por ação oferecida no âmbito da Operação Pública de Aquisição (OPA) que lançou sobre o Banco BPI, noticiou esta quinta-feria a Bloomberg.

© Albert Gea / Reuters

O administrador financeiro do CaixaBank, Javier Pano, passou esta informação hoje num evento da Goldman Sachs em Paris, segundo revelou à agência de informação financeira uma fonte que pediu para não ser identificada.

Javier Pano considerou que o preço oferecido é "justo", escreveu a Bloomberg, referindo que caso não seja aprovada a eliminação dos estatutos de bloqueio na entidade financeira portuguesa, que lhe limitam os direitos de voto a 20%, a oferta será retirada.

O CaixaBank é o maior acionista do BPI (com quase 45% do capital do banco português) e, em fevereiro do ano passado, já tinha apresentado uma OPA, com condições semelhantes, mas a valores superiores, que falhou quando os restantes acionistas do BPI votaram contra o levantamento do bloqueio aos direitos de voto.

Entretanto, recentemente, o Governo português aprovou um decreto-lei que permite a desblindagem desta cláusula de bloqueio dos direitos de voto.

A OPA do Caixabank sobre o BPI foi anunciada em abril, depois de o banco espanhol não ter conseguido chegar a entendimento com a angolana Santoro (empresa de Isabel dos Sanos e segundo maior acionista do banco, com 18,58%) sobre uma solução para o banco e sobretudo para a redução da exposição a Angola, onde o BPI tem o Banco Fomento de Angola (BFA).

O problema é que Frankfurt considera Angola como um dos países que não tem uma regulação e supervisão semelhantes às existentes na União Europeia, pelo que o BPI tem de reduzir a sua exposição ao mercado angolano (dívida pública e a exposição ao BFA, onde detém 50,1%) ou contabilizá-la a 100%, o que Frankfurt estima em 5.000 milhões de euros.

A operação em Angola é a jóia da coroa do BPI, sendo que no primeiro trimestre contribuiu com 37 milhões de euros para os resultados consolidados, ou seja, 77% do total dos lucros do banco.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.