sicnot

Perfil

Economia

Air France cancelou 1030 voos em quatro dias de greve dos pilotos

A companhia aérea Air France indicou hoje, no último dia de uma greve de pilotos, que em quatro dias foram cancelados 1.030 voos e afetados 127 mil passageiros.

Reuters

Reuters

© Christian Hartmann / Reuters

Em comunicado, a Air France indica que na quarta-feira, uma vez terminada a paralisação, conta manter 100% dos voos intercontinentais, 99% dos voos em França e 97% dos voos para a Europa.

Hoje, a situação estava a decorrer de acordo com as previsões feitas pela companhia aérea na segunda-feira, com 23% dos voos cancelados.

Os três sindicatos que convocaram esta greve, que representam a grande maioria dos pilotos, pretendem pressionar a administração quanto a uma série de revindicações, incluindo as regras de remuneração e a repartição da atividade entre a Air France e os parceiros holandeses da KLM.

Por outro lado, uma greve de controladores aéreos franceses que decorreu no âmbito dos protestos contra a reforma laboral causou hoje alguns atrasos, mas não levou ao cancelamento de voos, indicou a Direção-Geral da Aviação Civil (DGAC).


Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.