sicnot

Perfil

Economia

Reembolsos de IRS estão a levar 36 dias em média

A Autoridade Tributária está a demorar, em média, 36 dias a pagar os reembolsos do IRS, acima do tempo levado no ano passado, devido a novas regras que entraram em vigor, segundo o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

"Embora o número dos 25 dias capte a imaginação das pessoas, o prazo médio de entrega nunca foi 25 dias. Foi de 30 dias no ano passado e este ano está em 36 dias, há um aumento que se deve sobretudo à aplicação de regras novas e maior complexidade. Acho que não é um mau resultado", afirmou o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

Fernando Rocha Andrade respondia assim a questões colocadas pelo deputado do PCP Paulo Sá sobre os atrasos desde o momento da entrega da declaração do Imposto sobre o Rendimento de pessoas Singulares (IRS) até ao reembolso, na comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, onde está a ser ouvido.

O Ministério das Finanças comprometeu-se em avançar com os primeiros reembolsos 25 dias após a partir da data da primeira entrega de declarações, considerando na altura (meados de abril), que "não se verificam razões para atrasos no pagamento dos restantes reembolsos".

Face ao montante de reembolsos pagos até 09 de junho, este ano foram reembolsados 1.330 milhões de euros, mais 170 milhões de euros do que no ano passado, quando esse valor ficou nos 1.160 milhões de euros, o que, para o secretário de Estado, representa um "ritmo de reembolsos significativo".

O governante admitiu que se apercebeu "rapidamente" dos atrasos nos reembolsos pelos vários pedidos de informação que lhe chegaram o que, considerou, "é mau indício" por revelar "um desvio que existe entre as tabelas de retenção na fonte e o IRS, que se agravou no ano passado, e que leva a que neste momento o montante que é cobrado é excessivo sistematicamente".

Ainda de acordo com números disponibilizados pelo secretário de Estado, há 127.000 declarações (4% do total) que já foram validadas e que têm liquidação pendente e que dos 337.000 reembolsos que serão pagos em cheque vão começar a ser pagos no final de junho.

Até 09 de junho, e face ao ano passado, foram processadas mais 131.239 declarações (num total de 2,8 milhões) e realizados mais 73.516 reembolsos (num total de 1,5 milhões).

Sobre as despesas dedutíveis à coleta do IRS, foram feitas 16.733 reclamações (0,14% do total de 12 milhões de sujeitos passivos), sendo que 66% dos contribuintes aceitaram os valores preenchidos pela AT.

Lusa

  • Vídeo 360º: nos céus de Lisboa como nunca esteve

    País

    Três Alpha Jet da Força Aérea Portuguesa estiveram presentes sobre o Jamor, durante a final da Taça entre o Benfica e o Vitória de Guimarães. A SIC e o Expresso acompanharam a passagem das aeronaves através da colocação de câmaras 360º no cockpit de duas delas.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • Gelado de champanhe no centro de mais uma polémica que envolve Ivanka Trump 

    Mundo

    A filha do Presidente Donald Trump está envolvida em mais uma polémica depois de uma publicação da sua marca no Twitter durante o Memorial Day, assinalado esta segunda-feira. Feriado nacional nos Estados Unidos, criado após a Guerra Civil, a data presta homenagem aos militares americanos que morreram em combate. Um dia solene, no qual muitos acolheram mal a dica da marca da atual conselheira da Casa Branca: "Façam gelados de champanhe".

  • Morreu Yoshe Oka, a "hibakusha" que avisou o Japão sobre o ataque a Hiroshima

    Mundo

    Yoshe Oka, a primeira sobrevivente de Hiroshima que informou por telefone as autoridades japonesas sobre a destruição da cidade, em 1945, morreu com 86 anos, vítima de cancro, revelou hoje a família. A "hibakusha", nome pelo qual são conhecidos os sobreviventes dos ataques a Hiroshima e Nagasaki, sofria de doenças relacionadas com os efeitos do bombardeamento. Apesar das consequências do ataque, Oka difundiu, ao longo da vida, a experiência sobre o bombardeamento tendo participado em inúmeros atos pacifistas.