sicnot

Perfil

Economia

Decisões sobre sanções "em julho, não hoje"

Decisões sobre sanções "em julho, não hoje"

Os ministros das Finanças discutem hoje as recomendações que a Comissão fez em maio para os vários países. Mas no caso português e espanhol, o ECOFIN espera ainda por uma decisão da Comissão sobre o procedimento por défice excessivo. O ministro holandês das Finanças que tem criticado o adiamento de uma possível aplicação de sanções, foi esta manhã menos crítico. Jeroen Dijsselbloem diz que as decisões para Portugal só serão tomadas no próximo mês.

  • Centeno e Moscovici discutiram défice e eventuais sanções
    0:50

    Economia

    O ministro das Finanças esteve reunido hoje com o comissário europeu dos Assuntos Económicos, no Luxemburgo. No final do encontro, Pierre Moscovici disse estar a trabalhar para ser encontrada a melhor solução, no caso português no que diz respeito à derrapagem no défice e às eventuais sanções.

  • Presidente do Eurogrupo preocupado com o adiamento das sanções a Portugal
    2:03

    Economia

    O presidente do eurogrupo diz-se muito preocupado com a decisão da Comissão Europeia de adiar as sanções a Portugal e Espanha por não terem cumprido o défice no ano passado. O responsável europeu diz que está em causa a credibilidade da Europa porque as regras não estão a ser cumpridas, e sublinha que não pode haver países de primeira e outros de segunda.

  • Reportagem Especial dá a voz aos despedidos da banca
    1:18
  • CEMGFA admite que várias armas roubadas estão em condições de ser usadas
    2:06

    Assalto em Tancos

    Afinal há várias armas roubadas em Tancos que estão em condições de ser utilizadas, sendo que apenas os lança-granadas-foguete estão obsoletos. Esta manhã, o general Pina Monteiro admitiu, no Parlamento, que a declaração que fez há duas semanas pode ter induzido em erro a opinião pública. O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) diz, ainda, que se houvesse indícios sobre colaboração do Exército neste caso, os suspeitos estariam presos.

  • Pais de Charlie Gard querem que o bebé morra em casa

    Mundo

    Depois de terem renunciado à batalha judicial para manterem o filho com vida, os pais do bebé britânico Charlie Gard desejam agora levar a criança para morrer em casa. O desejo foi revelado pelo advogado de Chris Gard e Connie Yates, numa audiência esta tarde, no Supremo Tribunal de Londres. Contudo, o hospital responsável pelo caso admite que os cuidados a Charlie não podem ser feitos em casa.