sicnot

Perfil

Economia

Decisões sobre sanções só no final de julho

Decisões sobre sanções só no final de julho

As sanções da União Europeia a Portugal vão continuar suspensas. Os ministros das Finanças, reunidos no Luxemburgo, decidiram que só vão tomar uma decisão final no próximo mês.

  • Decisões sobre sanções "em julho, não hoje"
    0:39

    Economia

    Os ministros das Finanças discutem hoje as recomendações que a Comissão fez em maio para os vários países. Mas no caso português e espanhol, o ECOFIN espera ainda por uma decisão da Comissão sobre o procedimento por défice excessivo. O ministro holandês das Finanças que tem criticado o adiamento de uma possível aplicação de sanções, foi esta manhã menos crítico. Jeroen Dijsselbloem diz que as decisões para Portugal só serão tomadas no próximo mês.

  • Centeno e Moscovici discutiram défice e eventuais sanções
    0:50

    Economia

    O ministro das Finanças esteve reunido hoje com o comissário europeu dos Assuntos Económicos, no Luxemburgo. No final do encontro, Pierre Moscovici disse estar a trabalhar para ser encontrada a melhor solução, no caso português no que diz respeito à derrapagem no défice e às eventuais sanções.

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.