sicnot

Perfil

Economia

Novos administradores do Banco de Portugal apresentados hoje

Os novos administradores do Conselho de Administração do Banco de Portugal, Elisa Ferreira e Máximo dos Santos, são hoje apresentados publicamente, numa cerimónia no Ministério das Finanças.

A nomeação da eurodeputada socialista e do presidente do Banco Espírito Santo (BES) para o cargo na instituição reguladora foi confirmada pelo Governo, na reunião do Conselho de Ministros de quinta-feira.

Em abril, foi divulgado que Elisa Ferreira tinha sido escolhida para assumir funções no Conselho de Administração do Banco de Portugal, juntando-se, assim, à equipa liderada pelo governador Carlos Costa.

O processo de nomeação implicou a sua ida à Assembleia da República para responder às perguntas dos deputados, o que aconteceu a 17 de maio na Comissão de Orçamento e Finanças, tendo sido posteriormente aprovado o relatório dessa audição não vinculativa.

Nas conclusões, é considerado que a socialista "cumpre cabalmente os requisitos legais exigidos" para ser administradora do regulador e supervisor bancário.

Além de Elisa Ferreira, vai também integrar a administração do Banco de Portugal Luís Máximo dos Santos, atual presidente do 'banco mau' do BES, que ficou com os ativos considerados 'tóxicos' do ex-Banco Espírito Santo.

O relatório da audição parlamentar de Máximo dos Santos, elaborado pela deputada socialista Hortense Martins, foi aprovado por unanimidade.

Segundo o processo de seleção para o Conselho de Administração do Banco de Portugal, alterado o ano passado, cabe ao governador formalizar uma proposta ao Governo com os nomes dos vice-governadores e restantes administradores, que têm de passar por uma audição na Assembleia da República, que não é vinculativa e da qual são feitos relatórios descritivos.

Elisa Ferreira é professora da Faculdade de Economia da Universidade do Porto, foi ministra do Ambiente e do Planeamento entre 1995 e 2002 e é desde 2004 eurodeputada, onde tem trabalhado nos últimos anos na União Bancária e no mecanismo de resolução bancária.

Luís Máximo dos Santos é advogado, tendo trabalhado como jurista em várias funções do Estado, nomeadamente no Banco de Portugal. Além de presidir ao 'banco mau' BES, é, desde 2010, presidente da Comissão Liquidatária do Banco Privado Português (BPP).

Lusa

  • Assalto à base militar de Tancos
    0:42

    País

    Cerca de uma centena de granadas e várias munições foram roubadas dos paióis da base militar de Tancos. A Polícia Judiciária Militar já está a investigar.

  • Detido antigo diretor regional do BES na Madeira

    Queda do BES

    Foi detido o antigo diretor do Banco Espírito Santo da Madeira, no âmbito do chamado processo ao Universo GES. João Alexandre Silva tinha sido também o representante do BES na Venezuela, onde a instituição portuguesa abriu várias agências em diversas cidades e tinha cerca de 7600 clientes domiciliados.

    Notícia SIC

  • Couves, arroz integral e bróculos biológicos com pesticidas sintéticos
    2:29
  • ASAE apreende leite com água oxigenada para fabrico de queijo

    Economia

    A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu leite com água oxigenada, destinado ao fabrico de queijo. As investigações decorreram nos últimos dois meses e foram dirigidas a vários produtores de leite. As investigações iniciaram-se com a deteção de uma viatura para transporte do leite sem qualquer sistema de refrigeração.

  • Só 40% das multas por falta de limpeza dos terrenos foram cobradas em 2016
    1:43

    País

    Este ano, a Guarda Nacional Republicana já autuou mais de 660 proprietários de terrenos, que não cumpriram as regras de prevenção e proteção das florestas contra incêndios, sobretudo as de limpeza. Em 2016, das mais de duas mil multas passadas pela GNR, só 40% foram cobradas. Relativamente a este ano, apenas um terço das multas foram pagas.

  • Porto Design Factory: um lava-louças com tecnologia ultrassom e muitas outras coisas
    1:45
  • Jovens participam na maior competição nacional de aplicações
    2:10

    País

    O presente e o futuro passam cada vez mais pelas novas tecnologias, sobretudo as aplicações. Alunos de cerca de 100 escolas estão a participar na terceira edição da Apps For Good, a maior competição nacional de aplicações desenvolvidas por jovens, que decorre em Matosinhos.

  • O iPhone faz 10 anos
    2:01