sicnot

Perfil

Economia

Bilionário egípcio diz estar preparado para investir na operadora Oi

O bilionário egípcio Naguib Sawiris disse hoje estar preparado para investir na operadora de telecomunicações brasileira Oi, que na última segunda-feira pediu proteção contra falência para negociar dívidas de 19 mil milhões de dólares.

© Amr Dalsh / Reuters

A informação foi dada por Sawiris numa entrevista à Bloomberg.

O bilionário, que detém uma participação maioritária na Orascom Telecom Media, do Egito, disse que a Oi tem um grande potencial se sua dívida for reestruturada e se conseguir um forte aumento de capital.

"A Oi precisa de um acionista com um sólido conhecimento em telecomunicações para resolver os seus problemas operacionais e financeiros", disse Sawiris.

O empresário egípcio não é o único bilionário estrangeiro que demonstrou interesse na Oi. Em fevereiro, o russo Mikhail Fridman fez uma proposta para ajudar a financiar uma fusão entre a Oi e a unidade brasileira da Telecom Italia, a Tim Participações SA.

Sobre uma possível fusão entre Oi e a Tim, Sawiris afirmou à Bloomberg que a operação faria "muito sentido", mas que primeiro a Oi precisa de andar com as suas próprias pernas.

O empresário egípcio referiu que iria "acolher" um acordo com Fridman, um antigo parceiro de negócios, mas não especificou como seria este investimento.

A Oi pediu proteção contra falência na segunda-feira depois de não conseguir chegar a um acordo com seus credores na sequência de uma série de fusões e mudanças de gestão.

Segundo a companhia, o total dos créditos com pessoas não controlados pela Oi, listados nos documentos protocolados com o pedido de recuperação judicial, somava aproximadamente 65,4 mil milhões de reais (17 mil milhões de euros).

Hoje, a Oi anunciou que convocou para dia 22 de julho uma assembleia-geral extraordinária para ratificar o pedido de recuperação judicial.

A Pharol, antiga PT SGPS, detém 27,5% da operadora da Oi e ficou com a dívida da Rioforte, 'holding' do grupo Espírito Santo, que deixou um 'buraco' de 847 milhões de euros na PT Portugal, operadora que foi comprada em 2015 pelo grupo francês Altice, que deixou de fora da aquisição aquela dívida.

Lusa

  • CMVM suspende ações da Pharol depois de pedido de recuperação judicial da Oi
    2:58

    Economia

    A Oi, a gigante brasileira das telecomunicações, está a um passo da falência e entrou com um pedido de recuperação judicial. A decisão foi anunciada ontem à noite e levou a CMVM a suspender, hoje durante todo o dia, as ações da Pharol - que é acionista da Oi. O regulador impediu também que fossem negociadas obrigações da PT que venciam já no próximo mês e que podem não ser pagas dentro do prazo. Em causa mais de 200 milhões de euros de clientes do retalho.

  • Reembolso das obrigações da PT não deverá ser feito dentro do prazo
    1:14

    Economia

    O reembolso das obrigações da PT não deverá ser feito no prazo devido já que a Oi poderá falhar o pagamento que deveria ser feito a 26 de julho. À SIC, o advogado Luís Miguel Henrique, que esteve ligado a outros casos como o do BPP e BES, alerta para que este seja o cenário mais provável e deixa conselhos a quem comprou estas obrigações.

  • Negociação na bolsa das ações da Pharol suspensa
    2:14

    Economia

    A decisão foi tomada pela CMVM esta manhã e estende-se também a uma linha de obrigações da PT que arrisca não ser reembolsada dentro do prazo, que termina já no próximo mês.O regulador dos mercados só vai levantar a suspensão depois de serem divulgados mais dados sobre o pedido de recuperação judicial da OI, a empresa brasileira onde a Pharol é acionista e que pediu ontem à noite proteção dos credores.

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.