sicnot

Perfil

Economia

Dijsselbloem exigiu que Bruxelas "leve a sério" a responsabilidade de atuar como árbitro

O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, exigiu hoje à Comissão Europeia que "leve a sério" a responsabilidade de atuar como árbitro com os países que incumpriram os limites do défice e que imponha multas.

© Vincent Kessler / Reuters

Dijsselbloem falava em Berlim num congresso anual organizado pela ala empresarial da União Cristã Democrata (CDU) da chanceler Angela Merkel.

O presidente do Eurogrupo evitou citar países concretos, mas era evidente que se referia àqueles que Bruxelas sinalizou como infratores recentemente, que inclui Portugal e poderia acabar sancionado.

"Estou preocupado pela forma como a CE está a assumir as suas responsabilidades", afirmou Dijsselbloem, referindo-se ao papel de "árbitro" que este organismo tem na decisão da resposta institucional aos incumprimentos do limite de endividamento, incluindo multas.

O presidente do Eurogrupo alertou, em primeiro lugar, para o risco de que se assuma que não é preciso cumprir o combinado e, de seguida, advertiu que não se pode "discriminar" entre países grandes e pequenos.

"Por isso advirto: levem a sério!", assegurou o político holandês.

Dijsselbloem considerou que as regras se podem aplicar com "certa flexibilidade", mas sem pôr em perigo esta "base de confiança".

Na opinião de Dijsselbloem, os incumprimentos em política orçamental num país podem acabar por atingir outros, fazendo com que "todo o projeto" europeu perca estabilidade.

O presidente do Eurogrupo defendeu não ampliar a UE ou aprofundar a integração política até que se tenham aplicado todas as medidas que se aprovaram ultimamente e se tenha regressado à convergência económica entre os 28, já que desde a crise este processo foi interrompido e inclusivamente invertido.

"O processo de convergência foi detido. Regressou a divergência. É crucial, antes de dar novos passos de integração política, regressar à convergência", disse.

Dijsselbloem mostrou-se contrário a novas iniciativas como a criação de um orçamento próprio para a zona euro ou de um ministro das Finanças comum para todos os países do euro e defendeu uma "concentração no que realmente importa".

O presidente do Eurogrupo também defendeu o "pragmatismo" e o avanço "passo a passo" na união bancária e o aprofundamento do mercado comum e a construção de um mercado de capitais comuns.

Lusa

  • Decisões sobre sanções "em julho, não hoje"
    0:39

    Economia

    Os ministros das Finanças discutem hoje as recomendações que a Comissão fez em maio para os vários países. Mas no caso português e espanhol, o ECOFIN espera ainda por uma decisão da Comissão sobre o procedimento por défice excessivo. O ministro holandês das Finanças que tem criticado o adiamento de uma possível aplicação de sanções, foi esta manhã menos crítico. Jeroen Dijsselbloem diz que as decisões para Portugal só serão tomadas no próximo mês.

  • Dijsselbloem acusa Juncker de estar a minar a credibilidade europeia
    1:37

    Economia

    Há uma nova guerra entre a Comissão Europeia e o Eurogrupo, com Portugal no centro.O presidente do Eurogrupo acusa o presidente da Comissão de estar a minar a credibilidade europeia, ao admitir que França não será sancionada. O Eurogrupo tem dito que as regras têm de ser cumpridas, sem excepções, e pede que Portugal seja multado por ter furado a meta do défice em 2015.

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus pais e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Carro "desgovernado" entra em loja e atropela cliente

    Mundo

    O cliente de um mini-mercado no condado de Bronx, em Nova Iorque, sobreviveu de forma incrível ao impacto de um automóvel que entrou loja adentro. Apesar da violência das imagens, o homem sobreviveu e conseguiu mesmo sair da loja pelo próprio pé até ser transportado para o hospital.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.

  • Pulseira deixa sentir os movimentos do bebé ainda na barriga da mãe

    Mundo

    A pulseira Fibo permite que os futuros pais (ou mães) consigam sentir os seus filhos a dar pontapés ainda na barriga da mãe. Desenvolvida por um designer de joias da Dinamarca, a pulseira vai transmitir os movimentos do bebé no útero, de modo a que os pais possam partilhar essa experiência da gravidez.