sicnot

Perfil

Economia

Walmart alia-se a empresa chinesa para desafiar monopólio da Alibaba

A multinacional Walmart assinou um acordo de parceria para entrar na estrutura acionista da empresa de comércio eletrónico chinesa JD, visando desafiar o monopólio da gigante Alibaba na China.

© Kim Kyung Hoon / Reuters

O acordo, anunciado num comunicado conjunto, supõe que a Walmart transfira o controlo da empresa de comércio eletrónico Yiahaodian para a JD, principal rival da Alibaba.

Em troca, o grupo norte-americano fica com uma participação de cinco por cento - valorizada em 1.500 milhões de dólares - na empresa chinesa.

A Walmart obtém ainda direitos especiais nas diferentes plataformas da JD, onde terá uma loja virtual, beneficiando assim da maior implementação e rede de distribuição da empresa local para ganhar terreno no comércio 'online' chinês, que representa 40% do conjunto mundial.

O acordo permite à JD controlar a Yihaodian, uma empresa rival no setor que, ainda que com uma cota de mercado inferior, é uma marca popular em alguns segmentos.

A Walmart entrou na estrutura acionista da Yihaodian em 2012 e, posteriormente, aumentou a sua participação até ter uma participação maioritária.

Em comunicado, o presidente da Walmart, Doug McMillion, destacou o "potencial" que a nova aliança cria para ambas as empresas.

Já Richard Liu, CEO da JD, mostrou-se confiante em que o acordo elevará o comércio eletrónico chinês para um novo patamar.

Estima-se que a Alibaba, fundada por Jack Ma, o segundo homem mais rico do país, controle 90% do comércio eletrónico da China.

A JD, que tem sede em Pequim mas que, à semelhança da sua rival, está cotada na bolsa de Nova Iorque e cresceu nos últimos trimestres a um ritmo mais rápido do que a Alibaba.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.