sicnot

Perfil

Economia

Walmart alia-se a empresa chinesa para desafiar monopólio da Alibaba

A multinacional Walmart assinou um acordo de parceria para entrar na estrutura acionista da empresa de comércio eletrónico chinesa JD, visando desafiar o monopólio da gigante Alibaba na China.

© Kim Kyung Hoon / Reuters

O acordo, anunciado num comunicado conjunto, supõe que a Walmart transfira o controlo da empresa de comércio eletrónico Yiahaodian para a JD, principal rival da Alibaba.

Em troca, o grupo norte-americano fica com uma participação de cinco por cento - valorizada em 1.500 milhões de dólares - na empresa chinesa.

A Walmart obtém ainda direitos especiais nas diferentes plataformas da JD, onde terá uma loja virtual, beneficiando assim da maior implementação e rede de distribuição da empresa local para ganhar terreno no comércio 'online' chinês, que representa 40% do conjunto mundial.

O acordo permite à JD controlar a Yihaodian, uma empresa rival no setor que, ainda que com uma cota de mercado inferior, é uma marca popular em alguns segmentos.

A Walmart entrou na estrutura acionista da Yihaodian em 2012 e, posteriormente, aumentou a sua participação até ter uma participação maioritária.

Em comunicado, o presidente da Walmart, Doug McMillion, destacou o "potencial" que a nova aliança cria para ambas as empresas.

Já Richard Liu, CEO da JD, mostrou-se confiante em que o acordo elevará o comércio eletrónico chinês para um novo patamar.

Estima-se que a Alibaba, fundada por Jack Ma, o segundo homem mais rico do país, controle 90% do comércio eletrónico da China.

A JD, que tem sede em Pequim mas que, à semelhança da sua rival, está cotada na bolsa de Nova Iorque e cresceu nos últimos trimestres a um ritmo mais rápido do que a Alibaba.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.