sicnot

Perfil

Economia

DGO adia publicação da execução orçamental à espera de dados do INE

A Direção-Geral do Orçamento (DGO) adiou de sexta para segunda-feira a publicação da Síntese de Execução Orçamental referente a maio, justificando a alteração com a intenção de incluir dados que o INE divulga na sexta-feira.

(Arquivo)

(Arquivo)

Thanassis Stavrakis / AP

"Atendendo à divulgação a 24 de junho dos dados das Contas Nacionais Trimestrais por Setor Institucional relativas ao 1.º trimestre, por parte do Instituto Nacional de Estatística [INE], a Síntese de Execução Orçamental será divulgada a 27 de junho. Esta alteração ao calendário de publicação permitirá, assim, complementar a análise efetuada na Síntese de Execução Orçamental até maio com os referidos elementos a divulgar pelo INE", lê-se numa nota publicada na página da DGO na Internet.

Inicialmente, quer a DGO quer o INE tinham agendado para sexta-feira a divulgação de dados relativos ao andamento da execução orçamental, cabendo à direção-geral fornecer informação sobre a execução orçamental até maio em contabilidade pública, ou seja, numa perspetiva de caixa, enquanto o instituto estatístico publica o défice referente ao primeiro trimestre em contabilidade nacional.

Na nota sobre a execução orçamental de abril, a que a agência Lusa teve acesso no passado dia 03, a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) estimou que o défice tenha atingido os 3,3% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre deste ano em contas nacionais, as que contam para Bruxelas, considerando que essa previsão "coloca desafios" ao Governo para o resto do ano.

"O desvio desfavorável para o défice do primeiro trimestre face ao objetivo anual definido no Orçamento do Estado para 2016 não coloca necessariamente em causa o seu cumprimento, mas coloca desafios à execução orçamental dos próximos trimestres", afirmaram então os especialistas da unidade técnica.

A UTAO admitia que a estimativa não é "forçosamente indicativa" do desempenho de 2016, lembrando que em anos anteriores os défices dos primeiros três meses do ano excederam o valor apurado para o conjunto do ano.


Lusa

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.