sicnot

Perfil

Economia

Novo Banco propõe recompra de obrigações até 500 M€

O Novo Banco anunciou hoje, no âmbito do seu plano de reestruturação, uma proposta de recompra de obrigações com maturidade em 2019 e 2022, prevendo investir com a operação até 500 milhões de euros.

O anúncio do convite aos detentores das obrigações foi feito hoje em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A instituição diz que se reserva ao direito de, "com total discricionariedade, aceitar ou não as Obrigações que lhe forem propostas" para compra pelo Novo Banco em numerário "a preços a serem determinados de acordo com um procedimento de leilão holandês não modificado".

"Os preços mínimos de compra refletem um prémio de aproximadamente 1,50% a 2,50% acima dos preços de mercado", acrescenta o Novo Banco.

O banco refere ainda que o plano de negócios contempla também a implementação de um conjunto de outras medidas "que visam a recuperação da rentabilidade do Novo Banco", sendo a operação hoje anunciada "uma das medidas contempladas no plano de negócios e que tem por objetivo reforçar a posição de capital do Novo Banco, bem como melhorar a sua margem financeira futura".


Lusa

  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.