sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas deverá recomendar ao Conselho Europeu que aplique sanções a Portugal

O jornal Le Monde diz que a Comissão Europeia prepara-se para recomendar ao Conselho Europeu que aplique mesmo sanções a Portugal. Segundo o diário francês, a multa que será recomendada pode chegar aos 0,2% do PIB e deverá ser aplicada também a Espanha.

© Francois Lenoir / Reuters

O Le Monde lembra que os dois países não cumpriram as metas do défice do ano passado, e diz que Bruxelas será implacável. A decisão deverá ser tomada no início de julho.

A coordenadora do BE considerou este fim de semana que Portugal deve realizar um referendo caso sejam impostas sanções contra o país por défice excessivo, dependendo dos mecanismos que forem utilizados para impor essas mesmas sanções.

"Se forem impostas sanções ao nosso país que significam que no nosso país o empobrecimento é permanente e que a União Europeia só significa austeridade, os mecanismos porque elas são impostas, dependendo da forma que elas tiverem, deve ser referendado se Portugal quer ou não continuar sujeito a esses mecanismos", afirmou Catarina Martins, em declarações aos jornalistas à saída de um encontro com o primeiro-ministro de preparação do Conselho Europeu, que se realiza amanhã e quarta-feira.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.