sicnot

Perfil

Economia

Portugal tem de apostar na educação e não precisa de investir em infraestruras, diz Subir Lall

O chefe da missão do FMI em Portugal, Subir Lall, afirma que Portugal não precisa de mais investimento público em infraestruturas para promover o crescimento, considerando que é preciso reforçar a educação para melhorar as competências dos trabalhadores.

Subir Lall, chefe da missão do Fundo Monetário Internacional em Portugal

Subir Lall, chefe da missão do Fundo Monetário Internacional em Portugal

(Lusa/ Arquivo)

Subir Lall, chefe da missão do Fundo Monetário Internacional (FMI), assinou um relatório juntamente com outros dois economistas da instituição, Dmitry Gershenson e Albert Jaeger, intitulado "Da crise à convergência: traçar um rumo para Portugal".

No documento, os três economistas olham para o que Portugal alcançou durante o resgate financeiro e indicam o que consideram que o país deve fazer a seguir para ultrapassar os desafios que ainda enfrenta. Este relatório não representa necessariamente a visão do Conselho de Administração do FMI.

Os economistas argumentam que, no caso de Portugal, os altos níveis de dívida pública limitam a margem para aumentar o endividamento para assim aumentar o investimento "sem um grande efeito potencialmente adverso nos custos de financiamento" e referem também que o "elevado stock de capital público" está provavelmente subavaliado, tendo em conta "o amplo papel das parcerias público-privadas e das empresas públicas" que estão fora do perímetro da administração pública.

Assim, defendem que "há pouca necessidade de aumentar mais o investimento público" e que deve ser dada prioridade a "garantir que a manutenção da despesa é suficiente para prevenir a rápida deterioração da qualidade das infraestruturas, em particular no setor dos transportes".

Lall entende também que "há uma margem considerável para melhorar tanto a eficiência do sistema de educação como os resultados da educação em Portugal", até porque, apesar de terem crescimento entre 2000 e 2012, as taxas de frequência continuam baixas.

Sublinhando que a melhoria do sistema educativo nas últimas décadas teve "um elevado custo orçamental", os economistas da instituição liderada por Christine Lagarde afirmam que "é necessário alinhar o nível do pessoal com a diminuição da população em idade escolar", uma vez que o número de alunos caiu 2,4% entre 1998 e 2012 e deverá cair ainda mais.

Por isso, vai ser preciso adequar a dimensão dos serviços educativos (tanto a nível da rede escolar como do número de professores), um ajustamento que será mais premente em áreas rurais "onde o ritmo do declínio da população é mais acelerado".

Entre as prioridades elencadas pelos autores está a criação de "um novo sistema de formação vocacional para melhor responder às necessidades do setor privado", de um programa para "reduzir as taxas de abandono escolar precoce e aumentar as taxas de frequência" e também "transferir a tomada de decisão para o nível local".

Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus pais e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Carro "desgovernado" entra em loja e atropela cliente

    Mundo

    O cliente de um mini-mercado no condado de Bronx, em Nova Iorque, sobreviveu de forma incrível ao impacto de um automóvel que entrou loja adentro. Apesar da violência das imagens, o homem sobreviveu e conseguiu mesmo sair da loja pelo próprio pé até ser transportado para o hospital.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.

  • Pulseira deixa sentir os movimentos do bebé ainda na barriga da mãe

    Mundo

    A pulseira Fibo permite que os futuros pais (ou mães) consigam sentir os seus filhos a dar pontapés ainda na barriga da mãe. Desenvolvida por um designer de joias da Dinamarca, a pulseira vai transmitir os movimentos do bebé no útero, de modo a que os pais possam partilhar essa experiência da gravidez.