sicnot

Perfil

Economia

Marisa Matias diz que Wolfgang Schäuble decidiu "acicatar mercados"

A eurodeputada do Bloco de Esquerda Marisa Matias afirmou esta quarta-feira que as declarações do ministro das Finanças alemão sobre Portugal "só se percebem num quadro de tentar acicatar os mercados".

JOS\303\211 COELHO

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, afirmou hoje que Portugal está a pedir "um segundo programa" e que "vai consegui-lo", em declarações citadas pela agência de informação financeira Bloomberg.

Mais tarde, já em declarações aos jornalistas, o governante alemão corrigiu as suas declarações: "Os portugueses não o querem e não vão precisar (de um segundo resgate) se cumprirem as regras europeias".

"São declarações que só se percebem num quadro de tentar acicatar os mercados uma vez que a execução orçamental em Portugal está a correr bem", disse a eurodeputada, dando também como exemplo os dados do défice relativos a maio deste ano, que mostram que diminuiu.

O défice orçamental em contas públicas fixou-se nos 395 milhões de euros até maio, menos 453 milhões do que no mesmo período do ano passado, segundo dados Ministério das Finanças.

"Neste contexto, o ministro das Finanças alemão resolveu acicatar os mercados", vincou Marisa Matias.

Para a eurodeputada do BE, no contexto que se está a viver atualmente na União Europeia de "incerteza e enorme instabilidade", devido à decisão do Reino Unido de sair do bloco europeu, as declarações do ministro alemão não fazem "muito sentido".

"Sei que já desmentiram as suas declarações, mas não faz sentido neste contexto estar ainda a criar mais instabilidade social e nos mercados. Há uma enorme obsessão ideológica e uma vontade permanente de colocar pressão e chantagem em relação ao povo português", afirmou Marisa Matias.

Lusa

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.