sicnot

Perfil

Economia

Ministro do Planeamento apelida Passos Coelho e Maria Luís de "aves agoirentas"

O ministro do Planeamento, Pedro Marques, considerou hoje, a propósito das possíveis sanções de Bruxelas, que o antigo primeiro-ministro e a ex-ministra das Finanças tentam minar a credibilidade do atual Governo, de forma a limparem a sua própria imagem.

Pedro Marques, ministro da Planeamento

Pedro Marques, ministro da Planeamento

M\303\201RIO CRUZ

"Fica mal a Passos Coelho e Maria Luís, quais aves agoirentas, tentarem minar a credibilidade do atual Governo, apenas para tentarem limpar a sua própria imagem. Pela nossa parte, não nos entretemos com esses jogos e defendemos a credibilidade do país e das instituições públicas, em Portugal como na Europa", lançou o titular das pastas do Planeamento e Infraestruturas.

Pedro Marques, que falava durante o debate sobre o "Estado da Nação", no parlamento, lamentou que "nestes dias de exaltação nacional" alguns partidos "não se tenham juntado à claque nacional, por puro interesse partidário".

E realçou: "Foram longe demais. Quando se convenceram que Portugal em breve seria sancionado pelos desvios e erros da sua própria gestão, não tardaram a saltar a barreira, pararam de lutar, e alinharam de um modo oportunista com os que cá e lá tentavam justificar as eventuais sanções com a atuação do atual Governo, que bem sabem que não teve responsabilidades nos anos em avaliação".

O governante garantiu que, do lado do PS, todos preferiam que o défice de 2015 não tivesse sido superior a 3%, e que o Governo não vai parar de lutar "contra a injustiça das eventuais sanções, porque a única coisa que importa é o interesse de Portugal".

Lusa