sicnot

Perfil

Economia

Jerónimo de Sousa defende rejeição do Tratado Orçamental da UE para libertar o país

O secretário-geral do PCP defendeu hoje, a propósito das eventuais sanções da União Europeia (UE) a Portugal, a rejeição do Tratado Orçamental, para libertar o país da instabilidade e dos amarramentos da UE.

"A questão da revisão, da rejeição do Tratado Orçamental parece-nos ser o elemento fundamental. Que os países se reúnam numa conferência intergovernamental e discutam essa possibilidade, porque não podemos viver sempre com o credo na boca", afirmou Jerónimo de Sousa, em declarações aos jornalistas.

Falando em Fafe, depois de ter discursado num convívio das mulheres do PCP do distrito do Porto, no qual participaram algumas centenas de militantes e simpatizantes, o secretário-geral comunista destacou que "esta proposta tem vindo a alargar-se e a recolher novos apoios".

"Recentemente, o Bloco de Esquerda disse que estava de acordo, que secundava esta proposta. Mesmo no seio do PS, e por parte de muitos democratas e patriotas, existe esta preocupação", reforçou.

Questionado sobre a eventual falta de consenso na esquerda parlamentar sobre essa proposta, Jerónimo reconheceu que "o Governo PS não assumiu isso", mas defendeu ser "a vida a impor esta realidade".

"Não estamos aqui a fazer uma proposta revolucionária, estamos aqui a dizer que este povo tem direito ao investimento, ao crescimento económico e a criar mais riqueza, mas tem sempre estes amarramentos", acrescentou.

Para o líder do PCP, "esta insegurança, esta instabilidade não ajuda a resolver os problemas fundamentais" do país.

"Com estes constrangimentos não passamos da cepa torta", exclamou também.

Ainda sobre as eventuais sanções da UE a Portugal, considerou serem "inaceitáveis, depois de tantos sacrifícios, de tantos sofrimentos que esse pacto de agressão impôs sobre o nosso povo, a toque de caixa da União Europeia".

Jerónimo evidenciou depois outra preocupação: "Pode não haver sanções, mas a verdade é que o Tratado Orçamental e o semestre europeu se mantêm em vigor. Pode evitar-se sanções agora, mas as regras colocam sempre Portugal debaixo de fogo".

Questionado pelos jornalistas sobre a recente informação de que Durão Barroso foi indicado para ser o presidente não executivo da Goldman Sachs International, o dirigente do PCP comentou: "A esse caso particular de Durão Barroso, podíamos juntar uma lista longa de quadros dirigentes que circulam, numa espécie de vaivém, entre os grupos económicos e as instituições da União Europeia, numa promiscuidade condenável no plano ético".

Ainda segundo Jerónimo, o caso revela "ao serviço de quem estiveram e ao serviço de quem está essa União Europeia".

"Mais do que ataques pessoais ou fulanizados, devíamos tirar esta lição ou ensinamento", reforçou Jerónimo.

Para o secretário-geral do PCP, o caso "demonstra que a tal União Europeia, que devia ser da coesão económica e social, é de facto uma União Europeia ao serviço do grande capital".

Lusa

  • Voluntários portugueses rumam ao México com cães de salvamento
    1:59

    Mundo

    Nuno Vieira e Marco Saraiva são voluntários de Braga. Com os seus dois cães, "Koi" e "Yuki", formam uma equipa de resgate e partem esta noite para o México, para ajudar na busca e salvamento de vítimas do terramoto que abalou o país esta terça-feira. A equipa portuguesa faz parte de uma ONG espanhola.

  • Furacão Maria deixa rasto de destruição em Porto Rico
    1:16
  • Sabe onde fica a Nambia? Algures em África, segundo Trump

    Mundo

    "O sistema de saúde na Nambia é incrivelmente autossuficiente", declarou o Presidente dos Estados Unidos num discurso proferido num almoço com líderes africanos. No encontro, realizado esta quarta-feira à margem da 72.ª Assembleia-Geral da ONU, em Nova Iorque, Donald Trump repetiu o erro. Os utilizadores das redes sociais não perdoaram mais este "lapso" do chefe de Estado norte-americano.

  • DGS garante que não há perigo de dengue
    2:09
  • Episódio da Abelha Maia censurado por queixas de obscenidade

    Cultura

    A plataforma digital Netflix viu-se obrigada a retirar um episódio da Abelha Maia depois das queixas de pais norte-americanos por causa de um "desenho obsceno", em forma de pénis. Aparentemente, terá sido só removido para quem acede nos EUA dado que, ao que a SIC pôde constatar, a partir de Portugal o episódio 35 está disponível.

  • Yoko Ono obriga limonada "John Lemon" a mudar de nome

    Cultura

    A viúva do Beatle John Lennon ameaçou processar uma empresa de bebidas polaca por causa da limonada "John Lemon". Yoko Ono não terá gostado do trocadilho entre Lennon e Lemon (limão, em inglês) e quer ver toda e qualquer garrafa com este rótulo retirada do mercado.

  • Restaurante em prisão na Colômbia serve comida confecionada por detidas
    1:04