sicnot

Perfil

Economia

Desemprego na OCDE caiu em maio para 6,3%

A taxa de desemprego no conjunto dos países da OCDE caiu em maio para 6,3%, menos uma décima do que em abril, anunciou a organização, precisando que este número se traduz em 38,8 milhões de desempregados.

(Lusa/Arquivo)

(Lusa/Arquivo)

© Marcelo del Pozo / Reuters

Este número de desempregados, segundo os dados mensais agregados publicados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) representa menos 10,1 milhões do que em janeiro de 2013, mas ainda mais 6,2 milhões do que em abril de 2008, antes do início da crise.

A Islândia, com 3,1%, e o Japão, com 3,2%, são os países da OCDE com menores taxas de desemprego.

A OCDE também refere uma queda da taxa de desemprego de uma décima na zona euro (10,1%), na União Europeia (UE) (8,6%) e nas sete principais economias da Organização (Canadá, França, Japão, Alemanha, Itália e Reino Unido e Estados Unidos), onde se situou em 5,4%.

Espanha registou o maior decréscimo da zona euro, de três décimas, mas para uma taxa de 19,8% em maio, mantendo-se como o país com maior percentagem de desempregados dos 35 Estados-membros da OCDE, à qual aderiu a Letónia.

Imediatamente atrás de Espanha ficaram Portugal (11,6%, estável) e Itália (11,5%, menos uma décima), se bem que a OCDE ainda não tenha os dados da Grécia referentes a abril e maio.

Em março, quando a taxa de desemprego para o conjunto da OCDE era de 6,4%, a Grécia registou uma taxa de 24,1% e Espanha de 20,3%.

Em relação ao desemprego entre jovens com idades entre os 15 e os 24 anos, este caiu uma décima no conjunto da OCDE, para 12,8% em maio e, de novo sem os dados da Grécia, foi liderado por Espanha, com uma taxa de 43,9%, menos nove décimas do que em abril.

A taxa de desemprego jovem em maio desceu uma décima tanto nas sete principais economias da OCDE (11,8%), como na União Europeia (18,6%), e duas décimas na zona euro, mas para 20,7%.

Em maio, a taxa de desemprego entre as mulheres recuou uma décima para 6,4% no conjunto da OCDE e manteve-se em 8,9% na UE.

A taxa de desemprego entre os homens em maio manteve-se estável na OCDE (6,2%) e caiu uma décima na UE (8,4%).

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Grupo de brasileiros em assalto milionário no Paraguai
    1:24